Publicidade

onrun

Você sabe o que é o princípio da especificidade? Entenda

Se você vai iniciar na corrida de rua, é importante saber que muitas vezes teoria e prática andam juntas. Confira o que é o princípio da especificidade.

| ON Run -

Se um atleta deseja treinar para corrida, os exercícios precisam ser específicos para fortalecer a musculatura das pernas, por exemplo. (Crédito: Freepik)
 

Parece lógico, e na verdade é totalmente lógico, o pensamento de que se você deseja começar a correr, precisa começar correndo e deve ir direto ao ponto. 

Você provavelmente acha que deve usar e abusar de um dos princípios do treinamento esportivo, aquele que diz que é necessário treinos específicos para melhorar qualquer capacidade física ou adaptações biológicas, enzimas, proteínas, neurotransmissores, transportadores de gases, produção e remoção de lactato. 

Mas cuidado! Em alguns casos, este excesso pode aproximar crianças e jovens da especialização esportiva precoce, sendo esse princípio um dos limitadores dos futuros campeões nas pistas, quadras e campos. 

Além disso, outras consequências do uso constante deste princípio é a monotonia da carga e o risco de possíveis lesões nos corredores, por isso, ele deve ser realizado com moderação e sempre com a orientação de um professor. 

Quando realizado corretamente, o princípio da especificidade tem tudo para dar certo, pois se pensarmos de modo geral é fácil de entender: para um corredor, não adianta ficar andando de bike, é preciso realizar os treinos de corrida, pois esse sim vai levá-lo a participar de uma prova e até realizar seus primeiros 30 minutos de corrida, sem caminhar. 

O que é o princípio da especificidade? 

O treinamento será baseado em particularidades do exercício principal que o aluno deseja realizar. Se um atleta deseja treinar para corrida, os exercícios precisam ser específicos para fortalecer a musculatura das pernas, por exemplo. Assim, estaremos utilizando o princípio da especificidade para melhorar a performance na corrida. 

Para que um exercício seja de fato específico, ele deve ser o mais parecido possível com os movimentos da atividade principal. 

De acordo com esse princípio, o treinamento deve se desenvolver principalmente sobre os sistemas do organismo que predominam na atividade realizada pelo atleta, ou seja, nos esportes de resistência, a capacidade aeróbia é a que prevalece em aproximadamente 80% do tempo, enquanto os 20% restantes pertencem aos outros sistemas. 

Em outras palavras: o conteúdo específico da carga de treino produz adaptações específicas. 

De acordo com Dantas, um dos autores que falam sobre o princípio da especificidade, diz que o treinamento deve ser montado em cima dos requisitos específicos da performance. 

Popularmente falando, não dá para ter tudo, mas certamente é possível fazer muita coisa com qualidade e ser cada vez mais assertivo. Hoje já temos conhecimento e meios de treinamento suficientes para que os corredores melhorem cada vez mais, sem ser necessário ficar apenas correndo por horas a fio, afinal nem todo mundo tem tempo e nem condições de treinar por tanto tempo, pois as pessoas precisam trabalhar, cuidar da casa, da família, dos filhos, viajar e etc. 

Devemos pensar mais na qualidade do que na quantidade. É necessário equilibrar tempo e planejar os treinos necessários para melhorar. 

Por exemplo: 

Depois que você já passou da fase inicial, fase essa que sabemos que é só alegria, pois sabemos que a melhora é quase diária a cada treino, já que antes você era sedentário e qualquer caminhada ou corridinha sempre será motivo de orgulho e recorde pessoal (PB). 

Por isso, dependendo do seu objetivo, não adianta ficar correndo 10 km, três vezes por semana, no método contínuo ou usando as rodagem como meio para isso, pois com o passar do tempo, essa especificidade vai te limitar, já que as adaptações provenientes desse tipo de treino são específicas e vai melhorar apenas a sua parte aeróbia, as proteínas e enzimas para essa função, no ritmo que você está treinando. 

Quando chegar no dia da sua corrida, você certamente estará bem adaptado a esse ritmo de treino e a esse Pace, em especial, mas vale destacar que a altimetria e temperatura no dia da prova podem interferir no seu resultado final.
Mas se você quer melhorar o desempenho, será necessário utilizar novamente o princípio da especificidade, mas agora para trabalhar com os treinos intervalados e gerar adaptações específicas para isso. 

Se você só tem três dias por semana para treinar, o ideal é investir em um dia para o treino intervalado e assim por diante. Se você deseja melhorar a sua força, flexibilidade ou postura, precisa fazer treinos específicos para isso, senão ficará chovendo no molhado ou levando ao pé da letra a frase "querer não é poder". 

Se você quiser melhorar seu Pace ou fazer um PB (recorde pessoal), mas não faz treinos específicos para isso, fazendo sempre os mesmos treinos, dificilmente conseguirá resultados diferentes. 

Viu como é importante e necessário ter conhecimento? Neste texto abordamos apenas de um dos princípios do treinamento esportivo, que é o da especificidade, mas em breve conversaremos um pouco mais sobre outros princípios que juntos se completam e possuem um único objetivo: te ajudar a correr cada vez melhor, afinal nossa principal missão é te deixar bem informado, pois uma vez bem informados podemos fazer as melhores escolhas. 

Por isso, nossa orientação é sempre a mesma: se deseja chegar em um determinado objetivo, procure a orientação de um profissional de educação física especializado em corrida de rua.  


Quer aprender como melhorar sua corrida, conquistar resultados duradouros e diminuir as chances de lesões?! 

Agora você pode treinar com a metodologia do Professor Ronaldo Dias com a parceria do ON RUN! 

Matricule-se agora mesmo no curso Corrida não é só correr e aproveite as condições exclusivas de lançamento. 

Acesse: acidadeon.com/onrun/curso

Mais notícias


Publicidade