Aguarde...

ACidadeON

Política

Em programa de TV, Bolsonaro vai chorar ao mencionar sua mulher e atacará o PT

| FOLHAPRESS

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O programa eleitoral de Jair Bolsonaro (PSL) estreará nesta sexta-feira (12) com um discurso antipetista e uma homenagem às mulheres. No vídeo de cinco minutos, Bolsonaro vai aparecer chorando ao falar da sua mulher atual, Michelle de Paula Firmo. Eles são casados desde 2013. De acordo com um integrante da equipe de campanha, ele vai abordar o fato de Michelle ser "mãe solteira" antes de se casar com o capitão reformado. Ela tem duas filhas. A mais nova, Laura,7, com Bolsonaro.  No final, ele vai aparecer nos braços dos eleitores em imagens registradas nas ruas na fase inicial da campanha. Parte delas foram feitas em viagens de Bolsonaro pelo país. Antes de sofrer um atentado, ele costumava dar início às agendas convidando pelas redes sociais aliados para recepcioná-lo nos aeroportos. Nesta segunda etapa da disputa, a campanha do PSL tem seis vezes mais de tempo de televisão para preencher. Com bancada pequena e uma única aliança, o PRTB, o partido tinha apenas 48 segundos por bloco no primeiro turno. A primeira metade do programa será dedicada ao enfrentamento com o Partido dos Trabalhadores. O discurso inicial foi gravado no início da campanha eleitoral antes de Bolsonaro sofrer a facada no dia 6 de setembro, em Juiz de Fora (MG). Ele aparecerá aparentando mais peso, diferente da imagem atual. De acordo com a equipe médica do hospital Albert Einstein, que cuida do presidenciável, ele perdeu 15 Kg desde o atentado. Na segunda parte, o candidato do PSL fará uma homenagem às eleitoras, citando a sua mulher. Esse trecho foi gravado nesta semana na casa de um dos seus aliados no Jardim Botânico, zona sul do Rio. A gravação também será reprisada no sábado (13). O programa desta sexta será o primeiro no qual o candidato terá o mesmo tempo que Fernando Haddad (PT). Os dois contarão com cinco minutos a cada exibição. A TV passará dois por dia. No primeiro turno, Haddad tinha 2 minutos e 23 segundos enquanto Bolsonaro contava com apenas oito segundos em cada sessão. O programa é idealizado pelo empresário Marcos Aurélio Carvalho, sócio da agência AM4. No sábado, Bolsonaro passará parte do dia gravando novos programas no estúdio. Com tão pouco tempo de TV no primeiro turno, o candidato concentrou sua campanha nas redes sociais. A aposta deu certo. Bolsonaro obteve 46 % dos votos válidos e Haddad, 29% Na primeira pesquisa Datafolha do segundo turno, divulgada nesta quarta (10), o candidato do PSL aparece com 58% e o petista, 42%.

Veja também