ACidadeON

Política

'Se Deus quiser, Josué não vai concorrer', diz mãe do empresário

eleições 2018 Josué Gomes mãe

| Estadao Conteudo

Mãe do empresário Josué Gomes (PR) e viúva do ex-vice-presidente José Alencar, Mariza Campos Gomes da Silva disse nesta quarta-feira, 4, ao jornal O Estado de S. Paulo que, "se Deus quiser", seu filho não concorrerá à Presidência da República.

O empresário saiu do MDB, se filiou ao PR e é cotado para disputar o Palácio do Planalto ou ser vice em uma chapa com aliados. "Se Deus quiser, não (concorre). Nem eu, nem a mulher dele, nem a filha (queremos). Somos uma família de parte indústria, então é essa parte que a gente tem de seguir", afirmou dona Mariza, como é chamada, depois de acompanhar a inauguração de um novo prédio do Hospital da Criança de Brasília (HCB) que leva o nome de seu marido.

Considerado centro de referência na região em atendimento pediátrico contra câncer e outras doenças, o hospital funciona desde novembro de 2011, mesmo ano em que Alencar morreu. A mulher do ex-vice-presidente foi saudade pelas autoridades presentes à solenidade de ampliação do HCB, usada pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB), como um ato de sua pré-campanha à reeleição.

O vínculo afetivo de dona Mariza com o hospital, no entanto, vem desde o início do projeto - espécie de embaixadora da Abrace, instituição que atuou ao lado do governo brasiliense na iniciativa, ela organizou eventos beneficentes para angariar recursos para as obras.

À época, José Alencar doou poltronas de quimioterapia similares às usadas durante o seu tratamento no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. "Espero que Deus oriente a todos, aos que vão votar e que realmente olhem um bom candidato. O brasileiro sempre foi criativo, trabalhador e não merece o que está passando", disse dona Mariza.

Questionada sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado e preso pela Lava Jato, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex no Guarujá (SP), ela disse ter dificuldades para comentar o tema. "Olha, é muito difícil falar sobre esse assunto, porque eu vejo o Lula como uma pessoa que conhecemos e que foi ligada afetuosamente à gente, não na política. Foi uma época em que José esteve doente", disse.

"Eu sinto muito por ele, espero que ele saia dessa", completou. Questionada pela reportagem se considera que Lula deveria insistir na candidatura à Presidência, dona Mariza respondeu: "De política eu não vou falar".

Sem saber em quem votar na próxima eleição, a mãe de Josué ressaltou que o voto é facultativo para quem tem mais de 70 anos, como é o seu caso. "Tô fora agora, porque tenho 83 anos, não preciso mais votar, a não ser que eu veja se tem algum candidato que valha a pena. Aí, sim, vou sair de casa para poder votar", comentou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também