ACidadeON

Política

PF apreende R$ 5 mil em dinheiro na mala do deputado Nelson Marquezelli

OPERAÇÃO REGISTRO ESPÚRIO 3ª FASE Nelson Marquezelli dinheiro pasta

| Estadao Conteudo

A Polícia Federal (PF) apreendeu nesta quinta-feira, 5, R$ 5 mil em dinheiro vivo na mala do deputado federal Nelson Marquezelli (PTB-SP), durante nova fase da Operação Registro Espúrio. Os policiais revistaram o gabinete do deputado na Câmara, onde recolheram documentos e copiaram o conteúdo dos computadores.

Jonas Antunes de Lima, assessor do deputado, foi preso e presta depoimento aos policiais, assim como funcionários comissionados do Ministério do Trabalho, controlado politicamente pelo PTB.

O partido informou, em nota, que o ministério está à disposição do presidente Michel Temer. Marquezelli negou ter feito audiências com o ministro afastado Helton Yomura e disse que o conheceu apenas quando ele foi indicado para a Secretaria-Executiva da pasta.

"Na minha mala tinha R$ 5 mil que eu uso para viagens no interior de São Paulo", disse Marquezelli, que irá pedir a restituição do dinheiro ainda hoje. O deputado relatou ter sido interrogado pelos investigadores. "Prestei meu depoimento. Citaram cinco ou seis nomes do ministério que eu não conheço. Me informaram que o Jonas está sendo interrogado, ele e mais três ou quatro funcionários do Ministério do Trabalho."

Marquezelli afirmou que discorda da participação do PTB no Ministério do Trabalho, pelo fato de ser contra o aumento do número de sindicatos e a favor da reforma trabalhista. Ele sugeriu que o partido pleiteasse outras pastas, como Esportes, Agricultura ou Turismo.

"Nós sabemos aqui, os bastidores sabem, que essa evolução do número de sindicatos no País, quase 18 mil sindicatos, não é de graça. Um forçamento de barra para ter sindicato de tudo quanto é jeito", disse o deputado a jornalistas na Câmara. "Não há nada a temer. O gabinete é limpo, o nosso trabalho é limpo. Mas sou deputado do PTB, estou há 36 anos no partido e, lamentavelmente, o PTB dirigindo o MT, houve denúncias que estão sendo investigadas. Acredito que elas não procedem, mas a PF tem que investigar, não só o PTB, mas todos os partidos que nos últimos dez anos passaram no ministério. O PTB nosso, nosso trabalho, nosso grupo de amigos, (tem) mãos limpas. Pessoas corretas, que eu confio. Vamos colaborar com as investigações que estão sendo realizadas", disse.

O deputado afirmou, ainda, que foi questionado sobre o marco regulatório do transporte de cargas, do qual é relator. Ele contou que os policiais levaram cópia do documento. "Estão levando cópia do marco regulatório do transporte, que nós fizemos. Envolve 18 mil caminhoneiros do País. A Justiça multou várias transportadoras que proporcionaram a greve no Estado de São Paulo e no Brasil. Também faz parte da investigação. Jonas atuou muito pesado nesses dois anos no marco regulatório do transporte e teve muitos contatos com sindicatos, associações cooperativas ele conhece e pode dar informações que serão úteis no caminho da investigação", finalizou.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários