ACidadeON

Política

Moro não pode agir como acusador, diz Gilberto Carvalho

Lula habeas corpus prisão

| Estadao Conteudo

O ex-ministro Gilberto Carvalho, um dos coordenadores da campanha presidencial petista, disse neste domingo ao Broadcast Político que o partido espera ver cumprida a decisão do desembargador Rogerio Favreto, do TRF-4, que mandou soltar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Carvalho afirmou que o juiz federal Sérgio Moro, que decidiu não acatar o habeas corpus concedido por Favreto, precisa deixar de se comportar como um "acusador".

"Finalmente, temos no desembargador Favreto um juiz com coragem de fazer cumprir a Justiça. Chegou o momento de o juiz Sergio Moro se comportar como um juiz e não como um acusador", afirmou Carvalho.

De acordo com Carvalho, o PT reagiu "com alegria", mas se mantém cauteloso quanto ao cumprimento da decisão. Segundo ele, a campanha ainda está avaliando, juntamente com a equipe jurídica, os próximos passos a serem dados para assegurar o cumprimento do habeas corpus e mobilizou advogados do ex-presidente nesse sentido.

"Nossa alegria é imensa, mas o quadro ainda está confuso para nós também. Agora, temos que aguardar um pouco para ver como essa situação vai se desdobrar", afirmou.

Veja também