Aguarde...

Noticias

Decisão do STJ beneficia quatro condenados na Sevandija

Na tarde desta quinta-feira (5), o Superior Tribunal de Justiça permitiu que a ex-prefeita de Ribeirão Preto recorra de condenação em liberdade

| ACidadeON/Ribeirao

Maria Zuely Librandi está em prisão domiciliar fazendo tratamento de um câncer (Foto: Weber Sian/Arquivo A Cidade)
 
A decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) em colocar em liberdade a ex-prefeita de Ribeirão Preto Dárcy Vera, também beneficia outros condenados no núcleo dos honorários, como os advogados Sandro Rovani e Maria Zuely Librandi, e o ex-secretário Marco Antonio dos Santos este, ainda não poderá deixar a prisão.   
 
CONFIRA AQUI A DECISÃO QUE DEU A LIBERDADE PARA DÁRCY VERA

A solicitação foi da advogada da ex-prefeita, Maria Cláudia de Seixas, que garante a Dárcy Vera e os outros condenados em primeira instância a responder o recurso em segunda instância que corre no TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo).  

Heráclito Mossin, advogado de Sandro Rovani, acredita que o paciente poderá sair da prisão, embora tenha sido condenado em outro processo na Operação Sevandija, na ação que investigou irregularidades em contratos de empresas terceirizadas com a Coderp. Sandro Rovani está preso na penitenciária masculina de Tremembé.  

O advogado não comentou a decisão, já que soube apenas da decisão do habeas corpus em favor da ex-prefeita Dárcy Vera com o efeito de extensão para os outros réus do núcleo dos honorários. Além disso, ele lembra que nessa condenação a Justiça não acatou o pedido de prisão preventiva.  

Já o filho de Maria Zuely Librandi, Leandro Librandi, comentou que a situação da mãe dele continua normal, já ela já estava fora da prisão desde maio de 2018, quando conseguiu permissão para tratar de um câncer fora da cadeira, em prisão domiciliar. Contudo, agora sem as medidas cautelares impostas pela Justiça.   
 
"A nossa família é operadora do direito e respeita qualquer decisão judicial, mas, acima disso, respeitamos a lei. A gente vê com muito bons olhos essa decisão, e, ao nosso ver, não é único ponto falho na sentença que merece revisão mais apurada em instância superior", disse Leandro.

A situação de Marco Antonio dos Santos é diferente dos outros condenados na Sevandija que ganharam a oportunidade de recorrer da ação em liberdade. Isso porque, Marco Antonio está preso preventivamente em uma ação que investiga lavagem de dinheiro.  

O advogado de Marco Antônio dos Santos, Flaviano Adolfo Oliveira Santos acredita que a decisão do STJ mostra que "a Justiça está sendo feita e que o tribunal teve o posicionamento correto". Ele também informou que já entrou com um pedido para revogação da prisão preventiva em vigor.  

Leia mais:
Sexta Turma do STJ manda soltar Dárcy Vera  

Após 930 dias, Dárcy Vera vai sair da penitenciária  

Zuely Librandi consegue prisão domiciliar para tratar câncer


Mais do ACidade ON