Ensino de escola do Ribeirão Verde é baseado no amor, verdade, retidão e paz

O programa Sathya Sai de Valores Humanos é uma filosofia indiana adotada desde 1966

    • Jornal A Cidade
    • Jacqueline Pioli
Matheus Urenha / A Cidade
Filosofia indiana tem cinco pilares: amor, verdade, retidão, paz interior e não violência. (Foto: Matheus Urenha / A Cidade)

Mais do que preparar as crianças para um futuro profissional, a Escola Sathya Sai de Ribeirão Preto tem como objetivo a formação do ser humano baseada no amor, na verdade, na retidão, na paz interior e no conceito de não-violência. Esses cinco pilares regem todas as disciplinas da instituição, que oferece ensino gratuito a 240 estudantes do Complexo Ribeirão Verde.

O programa Sathya Sai de Valores Humanos é uma filosofia educacional fundado pelo indiano Sathya Sai Baba, em 1966. (Leia mais abaixo).

Em Ribeirão Preto, a história da escola teve início em 2002. Localizada numa área verde e arborizada, a instituição já se diferencia dos colégios tradicionais pela sua aparência. A estrutura física assemelha-se a casarões de fazenda.

Antes de iniciar os estudos, todas as turmas, da educação infantil ao 9º ano, fazem um trabalho de harmonização com os colegas. Cada dia, uma atividade é proposta pelos professores ou pelas próprias crianças. Até os menores sabem conduzir a ação.

Isadora Rodrigues, 7 anos, aluna do 1º ano, gosta de meditar. Sentada numa roda com os amigos, ela pede que todos fechem os olhos, relaxem e escutem o canto dos pássaros. “Essa hora da harmonização é muito gostosa, porque dá vontade de dormir e eu fico bem relaxada”, diz a menina.

Já Maria Júlia Gomes, 10 anos, estudante do 4º ano, gosta do contato com os colegas. “A harmonização que eu mais gosto é a do carinho porque podemos mostrar nossos sentimentos que temos pelo outro”, conta.

Depois dessa atividade, os estudantes têm aulas das disciplinas comuns a qualquer escola. “O adolescente sai formado com histórico escolar reconhecido pelo MEC e certificado como de excelência”, afirma a coordenadora pedagógica Michele Mara Tofanello.

“Dentro da grade curricular normal, buscamos um link que remete aos valores humanos. Por isso, as crianças daqui são diferentes. Elas são generosas, amorosas e educadas. Nosso índice de brigas é baixíssimo”, diz a coordenadora da educação infantil e do ensino fundamental I, Jaqueline Dassiê Custódio.

Matheus Urenha / A Cidade
As coordenadoras da escola, Jaqueline Custódio (à esquerda) e Michele Tofanello (à direita) com alunos do ensino fundamental. (Foto: Matheus Urenha / A Cidade)

Instituição precisa de doações para trabalho continuar
Mais de 300 crianças estão na fila para estudar na Escola Sathya Sai de Ribeirão Preto. Para o ano que vem, as 24 vagas já foram preenchidas. Os interessados em ingressar na instituição em 2017 podem se inscrever a partir de abril do próximo ano.

A seleção é baseada na ordem de inscrição e os pais dos estudantes interessados devem participar de encontros que explicam a filosofia da escola. Moradores do bairro têm preferência.

Para que a instituição possa atender mais pessoas, ela precisa de doações. A escola sobrevive de um repasse da prefeitura, que cobre 52% dos custos de apenas três salas da educação infantil.
O restante são doações de pessoas físicas e jurídicas.

“Atualmente, estamos em déficit. Temos projeto de uma educação em período integral, construção de refeitório, laboratórios e biblioteca, além de oferecer ensino médio. Na Índia, a instituição oferece até faculdade. É uma formação completa”, diz Michele.

Matheus Urenha / A Cidade
Antes de iniciar os estudos, todas as turmas, da educação infantil ao 9º ano, fazem um trabalho de harmonização com os colegas. (Foto: Matheus Urenha / A Cidade)

Filosofia tem por objetivo formar o caráter do aluno
Em 1966, na Índia, o mestre, educador e reitor da Universidade de Prashanti Nilayam, Sathya Sai Baba, observou que o sistema educacional indiano formava muitos doutores, mas não os preparava para servir à coletividade e tampouco atingir um amadurecimento pleno.

Com esta observação, ele fundou diversas escolas gratuitas nas quais o ensino das matérias é feito em paralelo à formação do caráter do aluno.

No Brasil, além de Ribeirão Preto, há escolas com essa filosofia em Brumadinho (MG), Rio de Janeiro (RJ) e Fortaleza (CE). Aproximadamente 10 mil educadores já passaram pelos cursos de formação, congressos e atividades oferecidos gratuitamente pelo Instituto Sathya Sai de Educação do Brasil.

Adote um aluno:
No site escolasairp.org.br você encontra as várias formas de ajudar a escola. Uma delas é a adoção de um aluno, com valor mensal de R$ 430 por mês.

A escola está localizada na avenida Julieta Engracia Garcia, no Complexo Ribeirão Verde. Os telefones para contato são 3996 6013 e 3996 6250.


4 Comentário(s)

Comentário

Gisele Dimas

Publicado:

Recebemos no meu trabalho estes educadores e lá onde temos adolescentes que confrontam muito com seguimentos disciplinares conduta licita . O retorno foi emocionante com a participação de todos educandos estimulada por esse excelente grupo de formadores inclusive com a brilhante presença do Maestro Sergio da USP de Ribeirão Preto-SP. Obrigada, por este dia.

Comentário

Bia Amorim

Publicado:

Essa escola tem um trabalho brilhante. As crianças de de dentro para fora uma mudança. Esperança no mundo e felicidade independente do que for, serão pessoas para um mundo melhor!

Comentário

Mariane

Publicado:

A extensão do nosso lar é a escola. Esta em especial, ela vai além do 'ensino didático', ela agrega valores essenciais para a formação do ser humano. Adotar um aluno da Escola Sathya Sai é investir na HUMANIDADE.

Comentário

aristides marchetti filho

Publicado:

Teremos "no futuro", excelentes atendentes de caixa, lixeiros, faxineiros e o que mais. Não há lugar para todo mundo no mundo!