ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

bairros

Quarteto fantástico faz denúncia sobre problemas da zona Norte

Irmãos ganharam fama nacional ao gravar vídeos denunciando problemas na região Norte de Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao

  

Irmãos ganharam fama nacional ao gravar vídeos denunciando problemas na região Norte da cidade (foto: Francielly Flamarini / A Cidade)
 
Esta reportagem tem a garantia de apuração ACidade ON.  
Diga não às fake news!


Aos 11 anos de idade, Mirella Archangelo nunca pensou que se tornaria voz para sua comunidade, na zona Norte. Mas, foi exatamente o que aconteceu após um vídeo caseiro, em que ela e os irmãos Pablo, 9, Peterson, 9 e Marjory, 6 mostravam as péssimas condições do asfalto de sua rua, ter viralizado na internet.  

No vídeo, foi gravado em dezembro de 2017, os irmãos denunciavam que a rua Egydio Pedreschi, no Parque Industrial Avelino Alves Palma, estava em situação tão precária, que eles não podiam nem mesmo sair para brincar fora de casa.  

E o que começou como uma simples brincadeira, cresceu e se transformou em um canal do Youtube o Jornal Mirim -, em que os irmãos Archangelo dão voz a inúmeros moradores da zona Norte, que estão cansados do descaso do poder público.  
"Minha vida não mudou depois que o vídeo viralizou. A diferença é que, agora, as pessoas me reconhecem na rua, me param, apontam problemas na cidade e me pedem para gravar vídeos denunciando", conta.  

Segundo Mirella, ela e os irmãos aproveitam as reclamações das pessoas para pautar os vídeos do canal. "A pessoa indica a pauta, vou até o local, vejo o problema, faço um texto, combino com meus irmãos e gravamos", conta. "E sempre sou a repórter, o Peterson é o cinegrafista, o Pablo é o técnico de luz e a Marjory é minha ajudante", lista as funções.  

Até agora, Mirella e os irmãos já gravaram 13 vídeos. A decisão de gravar ou não sobre um problema é das quatro crianças. "Quando a pessoa passa a pauta, a gente vê se tem outro problema pior do que aquele, e todos têm que concordar com a gravação. Se um não quiser, não gravamos", avisa.

Pedidos  

Segundo a mãe das crianças, Amanda Sales, chegam muitas mensagens com pedidos de gravação. "Recebemos muitas mensagens com denúncias, até mesmo de outras cidades da região, mas também agradecimentos pelas reportagens", conta.  

Mas, como as crianças estudam em horários diferentes, os vídeos são gravados aos finais de semana. "Mas, sempre com o cuidado de não atrapalhar a rotina deles e o fato de serem crianças e precisarem brincar", frisa. "Trabalho mesmo eles terão quando ficarem mais velhos", conclui.  

Irmãos coragem: Acima, Mirella e os irmãos denunciam um dos muitos problemas do bairro (foto: Francielly Flamarini / A Cidade)

Vídeo tornou as pessoas mais participativas 

Mirella conta que, depois que gravou o vídeo sobre sua rua e este viralizou, percebeu uma mudança de postura até nos seus amigos.  

"Eles estão mais atentos aos problemas da cidade e, muitas vezes, comentam comigo e pedem para eu denunciar através dos vídeos", diz.  

A repórter-mirim garante que gosta quando as pessoas a procuram para falar sobre os problemas que querem resolver na cidade. "Fico feliz de poder ser voz atuante para a minha região, que é abandonada e esquecida pela Prefeitura", frisa. "A nossa ideia é melhorar o local onde a gente mora, para depois resolver os problemas ao redor e, assim, ter uma cidade limpa, sem ruas esburacadas, sem lixo e com locais para as crianças brincarem", reforça.  

E, com apenas quatro meses no ar, o canal já tem dado resultados positivos. "Dos 13 vídeos que gravamos, na maioria o problema foi resolvido", afirma. "Os únicos que não tiveram resultado ainda foi o da minha rua e o do postinho do Quintino Facci I, que permanece fechado", completa.  

Recado ao prefeito  

Mirella diz que, se pudesse fazer um pedido ao prefeito Duarte Nogueira, seria para arrumar o seu bairro e, principalmente, sua rua. "Aqui está um perigo, pois passa ônibus na rua e as pedras soltas voam nos carros estacionados e nas pessoas que passam pela calçada", reclama. "E, quando chove, a rua alaga e a água entra nas casas. O prefeito precisa olhar com carinho para a zona Norte da cidade, porque está abandonada", pede a repórter-mirim.  

Os quatro irmãos prontos para a ação (foto: Francielly Flamarini / A Cidade)

Orgulho para os pais  

Para Júlio César Archangelo, pai das crianças, o lado mais positivo dos filhos gravarem os vídeos de denúncia foi perceber que eles se tornaram bons cidadãos. "Isso porque, agora, qualquer problema que eles veem nas ruas de Ribeirão Preto querem denunciar", afirma.  

"Outro dia fomos à Praça XV, às 15h, e todas as lâmpadas estavam acesas. As crianças acharam isso um absurdo. Então, o Pablo tirou foto e postou na página do Jornal Mirim em uma rede social", conta.  

Segundo Júlio e Amanda, a criação do canal foi como forma de incentivo, já que Mirella sinalizou o desejo de ser jornalista. "Além dela, o Peterson também já manifestou a vontade de seguir na área, já que gosta muito de filmar e fotografar. Mas, o Pablo e a Marjory não querem e participam pela brincadeira", diz a mãe.  

Porém, ele tem uma grande preocupação: "Temo que seja colocada muita expectativa em cima da Mirella e dos irmãos, como se pudessem resolver todos os problemas da cidade.", frisa. "Eles são crianças e vão se portar como tal. Mas, quando der certo, vão gravar os vídeos, mas sem obrigação alguma", finaliza. 


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Veja também