Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

Depois de 1992, o São Paulo passou a ser conhecido pelo mundo

O número de associados cresceu, os jogos no Morumbi recebiam cada vez mais torcedores e a fama não tinha limites

| ACidadeON/Ribeirao

(São Paulo) Era 13 de dezembro de 1992. O São Paulo acabava de ser Campeão Mundial pela primeira vez. Foi uma vitória memorável sobre o tão temido Barcelona. Estávamos no saguão do Hotel Tokyo Prince aguardando a chegada dos ônibus que nos levariam para um coquetel comemorativo na Embaixada do Brasil em Tóquio.  

Naquela noite eu disse ao então presidente José Eduardo Mesquita Pimenta:"o São Paulo está começando uma nova era na sua história". Realmente a partir dali o Tricolor subiu como a Apolo. Em 1992 o mesmo grupo levou o Tricolor ao Bicampeonato Mundial.  

A explosão continuou. Antes, circunscrito à alguns títulos nacionais e regionais, depois de 1992, o São Paulo passou a ser conhecido e respeitado em todo mundo. O número de associados cresceu, os jogos no Morumbi recebiam cada vez mais torcedores e a fama não tinha limites.  

Em 2005 o São Paulo foi Tricampeão Mundial. A exemplo das vezes anteriores eu estava lá. Aliás, se me permitirem a falsa modéstia, sou o único esportista que vi no Japão o Tricolor ser três Campeão Mundial.  

De uns tempos para cá a hegemonia do futebol paulista foi dividida entre Palmeiras, Corinthians e Santos. O São Paulo fez péssimas campanhas em todos os campeonatos que participou. Sondou a zona de rebaixamento algumas vezes. Mesmo assim, sua torcida nunca abandonou o time. Quando precisava de um apoio e um empurrão, lá estava a galera dando suporte aos jogadores.  

Não precisa ser nenhum psicólogo para entender que tudo tem um basta. Apesar da paixão da torcida não havia resposta em campo. Bons jogadores foram contratados e repatriados. Lembro bem o Morumbi lotado, como nesta terça-feira, para a apresentação de Luiz Fabiano. Mas os títulos não vinham mais. E torcedor fica em baixo astral, perde a motivação, se afasta do clube do coração.  

Desta vez, qualquer um percebe, está sendo diferente. A contratação de Daniel Alves é diferente. Pela categoria do jogador, retrospecto, títulos conquistados e preste atenção: liderança! Aposto com quem quiser que a partir de agora o São Paulo será um outro time. Time aliás, que tem um bom técnico, desde que deixe de ser mala e turrão, bons jogadores como Hernanes, Pato, Antony e agora Juanfranco.  

Se o São Paulo tivesse ações na bolsa eu recomendaria.

Mais do ACidade ON