Aguarde...

ACidadeON

Voltar

colunistas e blogs

Vicente Golfeto

O bom planejamento urbano nasce dos detalhes

Ribeirão Preto está crescendo para qual lado? Confira o texto do professor Vicente Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao


Vicente Golfeto, colunista do ACidade ON (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
Uma informação muito importante para se saber para onde a cidade de Ribeirão Preto está caminhando, se para norte, para sul, para leste ou para oeste, passou a ser fornecida aos interessados, mensalmente, pela Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão Pública da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto. A olho nu, verificamos, através de simples observação, que, do ponto de vista urbano, Ribeirão Preto desenvolveu-se mais no sentido norte-sul e menos no sentido leste-oeste. Isto ao longo de décadas. Por isso, praticamente já atingiu o rio Pardo, acidente geográfico que separa o território do município de Ribeirão Preto do território do município de Jardinópolis.  

Da mesma forma, Cravinhos pegou uma carona, por ser, na verdade, o extremo sul de Ribeirão Preto, no desenvolvimento de nossa cidade. É por isso que suas terras, além de terem futuro maior do que o presente, e muito maior do que o passado, acaba se valorizando monetariamente de maneira muito acentuada. Já no sentido leste-oeste, o desenvolvimento urbano foi menor. A partir de agora, nós podemos verificar, e até confirmar periodicamente, para onde a cidade está indo, isto é, para onde ela tem crescido mais. A ocupação formal do espaço urbano é uma das metas mais importantes de uma administração municipal consciente e consequente.  

É através desta preocupação que se pode combater, com o mínimo nível de eficiência possível, construções irregulares, loteamentos clandestinos e até muitos apenas parcialmente legais. Claro que inclusive e principalmente, favelas. Estas, sabemos, iniciam-se sempre como solução. Mas que se transformam imediatamente em problema. A solução é aquela que é encontrada por uma pessoa que não tem onde morar. Em consequência, essa pessoa encontra uma saída que já começa, imediatamente, a se transformar em problema.  

Estamos diante da distinção que nos é trazida, há bom tempo, pelo maior administrativista que o século XX conheceu. Estamos falando de Peter Drucker que separa, fazendo a distinção devida, eficiência de eficácia. Eficiência é fazer a coisa bem feita. Já eficácia é fazer a coisa certa.
 

O quadro abaixo mostra a quantidade de alvarás emitidos pelo setor competente do município, exatamente a Secretaria de Planejamento e de Gestão Pública.
 

alvarás emitidos por loteamento e por bairro
janeiro e fevereiro - 2 019
Outros bairros ou loteamentos     253
Horizonte Verde                            130
Terras de Florença                           19
Jardim Cybelli                                  18
Alphaville                                         17
Diva Tarlá de Carvalho                      9
Ipiranga                                             8
Ilhas do Sul                                        8
Centro                                                8
Santa Cecília                                       8
Vila Tibério                                         6
Bosque Santa Tereza                          6
Recreio das Acácias                            6
Campos Elísios                                    5
Jardim América                                   4         
        total                                         505    
fonte: Secretaria de Planejamento e Gestão Pública
  

É claro que nós estamos diante apenas de números provisórios porque, antes, o de que a cidade necessita é de um decreto que estabeleça os limites de cada bairro. Por isso, alguém pode perguntar: o maior bairro, territorial e demograficamente de Ribeirão Preto, é o Campos Elísios. Se ele fosse um município separado de Ribeirão Preto, ele estaria no mesmo nível, em termos demográficos, de Sertãozinho. E acima até do que Barretos. Logo, os Campos Elísios ficaria abaixo apenas, em toda macrorregião, que contém 85 municípios, por ordem decrescente, de Ribeirão Preto, de Franca, de São Carlos e de Araraquara. É exatamente por isso que nós apoiamos e folgamos com essas informações mensais. Elas devem, na nossa modesta opinião, ser o início de um processo que precisa de ser aprimorado. Esse aprimoramento deve ter como sequência imediata, se for possível, os limites de cada um, e também de todos os bairros, da cidade.

Mais do ACidade ON