Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

39,75% dos alvarás são relacionados em loteamentos e em bairros

Confira a análise no texto do professor Vicente Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao

Vicente Golfeto (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
    Já tivemos oportunidades, em duas vezes, especificamente falando, de anotarmos que, pela primeira vez na história do urbanismo de Ribeirão Preto, começa-se saber para onde a cidade está se expandindo. Pergunta-se: é para o norte, é para o sul, é para o oeste ou é para o leste? Através dos alvarás emitidos e relacionados para onde, para qual loteamento ou por qual bairro, se está construindo dentro do perímetro urbano de Ribeirão Preto, fica-se sabendo para onde a cidade está crescendo e quais os vazios de construção ou mesmo vazios urbanos que ainda perduram. 

    De janeiro a julho do corrente ano de 2019, o total de alvarás emitidos pela secretaria de planejamento e gestão pública atingiu 1.623 unidades distribuídas por diversos bairros e por diversos loteamentos aprovados pelo departamento competente da Prefeitura Municipal. No entanto, 978 alvarás, 60,25% do total de 1.623 aprovados, são relacionados tendo sido em outros loteamentos e em outros bairros. Assim, não se fica sabendo, em mais da metade dos casos, para onde a cidade vai, isto é, que rumo ela está tomando. 


    É claro que a situação atual, com cerca de 40% de alvarás localizados por loteamentos e por bairros, já representa um primeiro passo para se ter uma totalidade devidamente identificada. Mas, o que se espera é que, como dissemos numa primeira oportunidade, que se estabeleça um decreto do poder executivo municipal fixando os limites do começo e do fim de cada bairro. E também das fronteiras entre os bairros que se tangenciam entre si.     Dentro desses bairros, especificamente falando, é que se localizam os loteamentos mencionados. Assim, poder-se-á ter uma realidade vindo à superfície, com reflexos importantes para o mercado imobiliário, para a indústria da construção civil e para todos aqueles que têm interesse em conhecer o mínimo da realidade urbana de uma cidade que já está chegando próxima a ter um ativo demográfico de 700 mil habitantes.