Aguarde...
Voltar

colunistas e blogs

Vicente Golfeto

A população caminha rumo aos locais onde há oportunidade de trabalhar

Confira a análise no texto do professor Vicente Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao

Vicente Golfeto, colunista do ACidade ON (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
    A população, em termos de contabilidade humana, também chamada de ativo demográfico, dos 34 municípios que compõem a região metropolitana de Ribeirão Preto, conforme números extraídos da estimativa anual que o IBGE faz, intercalando dados, nos seus censos decenais, mostra que sempre, considerando a data de 1° de julho mas dos exercícios de 2 018 e 2 019, indica uma variação positiva de 1,06% quando se faz a soma de todos os habitantes dos 34 municípios. O chamado ativo demográfico, por isto, passou de 1.702.479 em 2 018 para 1.720.469 em 2 019. Esse percentual foi uma média entre os 34 municípios e também um número que representa uma clivagem, um corte, separando os 11 municípios que cresceram mais do que a média dos outros 23 municípios que cresceram menos do que a média da região. É de se notar que apenas 2 municípios, Taiúva e Cássia dos Coqueiros, perderam população no paralelo feito. De qualquer forma, como metropolitano é termo da língua portuguesa que representa a soma de duas palavras do idioma grego, meter e polis, que literalmente traduzidos significam cidade-mãe ou cidade-ventre, nós notamos que o nome que é dado a esta região é de Ribeirão Preto.
    O município-sede ficou em 8° lugar dentre os 34 situados atrás de, por ordem: Luís Antônio, de Serra Azul, de Pontal, de Pradópolis, de Dumont, de Brodowski e de Jardinópolis. 

.
    É claro que estamos com números apenas estimados. É que, como dissemos acima e como todos sabemos, os censos demográficos são decenais. Mas, de qualquer forma, percebe-se que a distribuição da população não é apenas heterrogênea, quando se trata do espaço físico onde ela habita, mas apenas mostra que ela se desloca conforme uma série variável de fatores, dentre os quais vale elencar os seguintes: 1- oportunidades de trabalho, dentre de cujas modalidades se destacam os empregos criados; 2- a busca por oportunidades de estudar; 3- os serviços oferecidos e as condições de vida, dentre outros. Chama atenção, mais uma vez, a realidade do município de Luís Antônio porque ele é o primeiro, disparado, quando se trata de situar a sua privilegiada posição no ranking dos 88 municípios que compõem a macrorregião de Ribeirão Preto.