Aguarde...

colunistas e blogs

Vicente Golfeto

Cinco municípios lideram economia da região metropolitana

Confira a análise no texto do professor Vicente Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao


Vicente Golfeto, colunista do ACidade ON (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
    O quadro abaixo exibe o PIB a preços correntes em R$ 1.000, dos 34 municípios que compõem a região metropolitana de Ribeirão Preto. Este PIB, no arco do tempo, focaliza dois exercícios econômicos, especificamente. São eles o de 2001 e o de 2017. Com esses números, nós verificamos, dentre outros, os seguintes ângulos da realidade que nossa microrregião, a região metropolitana, porque a macrorregião, a que abrange os 88 municípios, coincide com o que, geograficamente, se conhece como o nordeste paulista. 

.
São eles: 1- dos 34 municípios, apenas o de Taquaral, nos dois exercícios, apresentou variação negativa. Esta foi de 27,89%, resultado da comparação, sempre em valores nominais, isto é, não deflacionados, do PIB de 2001 que foi de R$ 52.744.000,00 caindo para R$ 38.032.000,00, o de 2017. Todos os demais apresentaram expansão positiva; 2- a soma do PIB de 2001 dos 34 municípios em comparação com de 2017, atingiu, em 2001, R$ R$ 11.712.434.000,00 enquanto em 2017 chegou a R$ 66.989.631.000,00 o crescimento nominal foi, portanto, de 471,96%, conforme vemos no citado quadro.
    Esse percentual representa o corte vertical que põem a nu o fato de apenas cinco municípios, os cinco primeiros do quadro acima, apresentarem crescimento maior do que a média de expansão de toda região metropolitana. Esses municípios são, por ordem decrescente, Ribeirão Preto, Cássia dos Coqueiros, Dumont, Nuporanga e Cravinhos; 3- Sertãozinho e Jaboticabal, os dois municípios que, com Ribeirão Preto, formam a troíka de mais populosos de toda região, apenas Ribeirão Preto, o primeiro no ranking, apresentou crescimento maior do que a média de expansão da região entendida como um todo. Os outros 29 municípios, de Brodowski para baixo, situaram-se abaixo da média de crescimento da região e portanto tiveram expansão menor. Num estudo que quisesse encontrar as causas que determinaram maior crescimento econômico dos cinco primeiros, obrigaria, e é o que pretendemos fazer, a uma análise mais detalhada de cada um deles.

Mais do ACidade ON