Aguarde...

ACidadeON

Voltar

colunistas e blogs

Vicente Golfeto

Quase 92 mil empregos gerados e preenchidos em Ribeirão Preto

Confira a análise no texto do professor Vicente Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao

Vicente Golfeto, colunista do ACidade ON (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
    No arco do tempo, especificamente no período de janeiro a novembro dos anos de 2007 a 2019, treze anos seguidos e consecutivos, a economia de Ribeirão Preto, a soma de todas as atividades, também denominadas de modalidades econômicas, gerou, somando-se onze exercícios com saldo positivo e subtraindo dois exercícios com saldo negativo, um total de 91.511 novos empregos.
    Como se pode ver, o biênio de crise, especificamente 2015 e 2016, quando o saldo de empregos gerados foi menor, em termos de desligamentos, do que o de admissões, mostra números onde fica claro que as atividades econômicas, como gênero, têm as seguintes espécies: indústrias extrativa mineral, indústrias de transformação, serviços de utilidade pública, indústria da construção civil, comércios (atacadista, varejista e armazenador), os serviços de todas as modalidades, administração pública, dos três níveis e a agropecuária. Esse números, que constam do quadro abaixo, trazem para a superfície uma realidade escondida que mostra a situação econômica desses setores e subsetores, tendo como consequência efeitos no campo social, dentro do qual a geração e a ocupação de empregos situa-se em primeiro em lugar.
.
    Em breve, esperamos que aconteça já no corrente ano de 2020, estaremos divulgando o saldo de empregos, não apenas de Ribeirão Preto, mas de todos os 34 municípios que compõem a nossa microrregião, também chamada de região metropolitana, inserida na ampla macrorregião que, geograficamente, é denominada também de nordeste paulista. Interessante notar que o biênio de crise, 2015 e 2016, quando o saldo de empregos foi negativo, antecedeu o ano de 2017. Este exercício, o que apresentou o menor saldo positivo de emprego de todos os exercícios considerados, teria sido uma ponte que anunciava um razoável número de saldo positivo de 2018. O engasgo de 2019, com saldo de empregos positivo de 4.888 de janeiro a novembro, mas inferior ao saldo do mesmo período de 2018, com geração e preenchimento de 7.457 novos empregos, pode ser um clarim que anuncia a transição para 2020, o corrente exercício. De qualquer forma, como os números da economia nacional, a paulista e a de Ribeirão Preto incluídos, espera-se uma geração de empregos maior do que a que foi gerada em 2019 e similar ao total gerado e preenchido de 2018.
A análise será mais profunda quando tivermos os primeiros dados consolidados de empregos gerados e preenchidos em toda região metropolitana de Ribeirão Preto.