Aguarde...

ACidadeON

Voltar

colunistas e blogs

Vicente Golfeto

Saldo de ligações de água: janeiro a novembro, de 2008 a 2019

Confira a análise no texto do professor Vicente Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao

Vicente Golfeto, colunista do ACidade ON (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
    Um dos ângulos através dos quais pode-se aferir a indimplência, que marca a economia de uma cidade, de uma região e até de um Estado, é o saldo, expresso em números, das ligações de água.
Em Ribeirão Preto, este número é o resultado de novas ligações de água mais religações de fornecimento de água por quitação de débitos e menos suspensão por fornecimento de água por falta de pagamento. O quadro abaixo que, no arco do tempo abrange sempre o período de janeiro a novembro dos exercícios de 2008 a 2019, traz para a superfície estes números que, até então, como se sabe, ficavam escondidos. 

.
    A fonte, como se vê pelo quadro, é o Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto, o Daerp, que é uma autarquia assim entendida do ponto de vista jurídico. De se notar que, no que toca aos números do Daerp, é justo registrar que a atual administração municipal fornece números que entendemos ser mais confiáveis. Um exemplo claro é que foi somente a partir de 2017 que se notou, como veremos em outra oportunidade, a diferença entre números de novas ligações de água e de novas ligações de esgoto. Embora próximas, pode-se ver que são diferentes, o que não era comum desde o ano de 2008 até o ano de 2016. Também é interessante notar, no quadro acima, que, apenas em dois anos, o biênio 2013 e 2014, o auge da crise que afetou a inadimplência de maneira visível, nós tivemos saldo negativo de ligações de água.
    A inadimplência, quanto mais profundamente avaliada e analisada, mostra, através destes números, a maneira como se pode analisar a economia de uma cidade menos superficialmente.