Aguarde...

colunistas e blogs

Vicente Golfeto

Emplacamentos de veículos em relação ao acumulado de SP

Os primeiros cinco meses do corrente ano de 2020, janeiro, fevereiro, março, abril e maio, são completamente atípicos; Confira a análise do professor Golfeto

| ACidadeON/Ribeirao

Vicente Golfeto, colunista do ACidade ON (Foto: Mastrangelo Reino / Arquivo A Cidade)
Os primeiros cinco meses do corrente ano de 2020, janeiro, fevereiro, março, abril e maio, são completamente atípicos quando se tenta comparar este período da história econômica do Brasil com outras épocas. Esta atipicidade é marcada pela pandemia do novo coronavírus. Em virtude de os meses de março e abril serem considerados os mais atípicos de todos os citados no começo deste texto, focalizamos apenas números referentes aos meses de fevereiro e maio do corrente ano. Essa escolha foi propositada para forçar a comparação do fim do período anterior à pandemia, fevereiro, com o início da recuperação econômica. Claro que em maio nós consideramos o início da recuperação econômica do país de maneira otimista. Os meses de março e abril são marcados pelo início do duelo da economia da saúde versus a saúde da economia. 

O quadro abaixo mostra, conforme números que recebemos diretamente da Fenabrave, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a porcentagem relativa da participação de Ribeirão Preto no total de autos, de veículos comerciais leves, de caminhões, de ônibus e de motos licenciados no município de Ribeirão Preto em cotejo com o acumulado em todo o estado de São Paulo. 


    Impressiona a participação de Ribeirão Preto no ranking de todos os municípios paulistas, inclusive da capital do Estado. Autos e caminhões são modalidades, dentre as cinco mencionadas e listadas, que perderam participação relativa. Enquanto isso, aumentou a participação de veículos comerciais leves, de ônibus e de motos. 

    De qualquer forma, estamos mostrando como a crise econômica, que apresentou características singulares e próprias com o advento da pandemia, bateu na economia local, vista através das óticas e dos ângulos dessas mercadorias, incluídas no quadro mencionado. Quando tivermos um histórico mais robustos de números, pretendemos iniciar o aprofundamento desta realidade tentando identificar este fato através de suas causas determinantes.