Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

Cotidiano

Usuários de ônibus caem nos cinco primeiros meses de 2018

Número de usuários de ônibus em Ribeirão Preto é o mais baixo em cinco anos

| ACidadeON/Ribeirao

Ponto ao lado da Catedral estava sem passageiros na manhã da última quinta-feira (28) (Foto: Weber Sian / A Cidade)
O número de passageiros de ônibus em Ribeirão Preto nos primeiros cinco meses de 2018 foi o mais baixo dos últimos cinco anos, quando teve início a concessão do transporte coletivo. A queda é constante desde 2014 em relação ao mesmo período desse ano, houve redução de 1,6 milhão de usuários.  

Segundo especialistas e representantes do setor, a queda de passageiros é uma tendência nacional, motivada pela crise econômica (aumento do número de desempregados, que perdem o vale-transporte), priorização do transporte individual principalmente motocicletas, tarifa cara e ausência de instrumentos, no trânsito, que aumentem a velocidade dos ônibus. 

Passageiros ouvidos pelo A Cidade reclamaram, também, da lotação nos horários de pico, da insegurança no cumprimento dos horários de chegada no destino e da falta de infraestrutura dos 3.054 pontos de parada, apenas 28% são cobertos com proteção ao sol e chuvas, segundo a Transerp.  

De janeiro a maio de 2018, em média, os ônibus levaram 151,4 mil passageiros ao dia (usuários que utilizam integração são contabilizados duas vezes) . Já em 2014, as catracas giravam 162,4 mil vezes diariamente.  

A situação é ainda pior quando considerados apenas os passageiros equivalentes (ou seja: os que pagam a tarifa, descontando gratuidades para estudantes e idosos e os que realizam a integração gratuita).  

Dos 22,7 milhões de usuários transportados até maio de 2018, 13,3 milhões (59%) eram equivalentes. Há quatro anos, nesse mesmo período, os ônibus levaram 23,5 milhões de pessoas, das quais 15,6 milhões (67%) remuneraram o sistema.  

Quando realizou a licitação para a concessão do transporte coletivo, em 2012, a Prefeitura de Ribeirão Preto informou que, mensalmente, o sistema tinha uma média de 3,4 milhões de passageiros equivalentes ao mês. Em 2017, considerando todos os meses, a média foi de 2,7 milhões.  

O cenário impacta diretamente nos cálculos da tarifa, devido à perda de arrecadação no sistema por contrato, a Prefeitura é obrigada a manter o equilíbrio econômico-financeiro do PróUrbano. "Não há contrato que suporte tal situação", afirmou o consórcio, citando a redução de passageiros pagantes. Assim, mesmo com a diminuição recente do preço do Diesel após a greve dos caminhoneiros, a tarifa deve aumentar em julho. Prefeitura e PróUrbano não informam quanto.  

Campeã do interior em motos

Reportagem do A Cidade publicada há duas semanas na superedição mostrou que Ribeirão Preto, o 8° município mais populado do Estado de São Paulo, é o segundo com maior frota de motos, perdendo apenas para a capital. A cidade conta hoje com 135 mil motocicletas. São, em média, sete novos veículos sobre duas rodas nas ruas ao dia.


Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Veja também