Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

Cotidiano

Ribeirão Preto registra 540 casos de dengue em 2019

Quantidade de casos registrados este ano é quase 400% maior do que o apontado no mesmo período de 2018

| ACidadeON/Ribeirao

No mesmo período de 2018, foram registrados apenas 110 casos de dengue em Ribeirão (Foto: Mastrangelo Reino/Arquivo A Cidade)
 
A primeira quinzena de março teve 75 casos de dengue confirmados em Ribeirão Preto, de acordo com o Boletim Epidemiológico, da secretaria municipal da Saúde divulgada nesta sexta-feira (15). No total, 540 pessoas foram infectadas pela doença, no ano de 2019. O número é quase 400% maior do que o registrado no mesmo período de 2018.  

No ano passado, nos primeiros 64 dias do ano, ocorreram 110 registros de dengue, segundo o levantamento. Apesar do balancete, o secretário da Saúde de Ribeirão Preto, Sandro Scarpelini, afirma que a situação está menos alarmante do que em outras regiões do Estado de São Paulo.  

"Embora nós já tenhamos um número bem avançado de casos, ainda estamos numa situação melhor do que cidades da região e do Estado de São Paulo, graças a esse trabalho que estamos executando diuturnamente. O que pretendemos é manter esses níveis ou baixá-los para podermos ficar um pouco mais tranquilos na cidade", declarou por meio de nota.  

Na manhã desta sexta-feira teve início em Ribeirão Preto o Dia "D" de Combate ao Mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e doenças como zika vírus, chikungunya e febre amarela. A ação mobilizou cerca de 350 pessoas, entre Agentes de Combate a Endemias e Agentes Comunitários de Saúde.  

Outras doenças
 
Apesar do número crescente de notificações de dengue, a primeira quinzena de março não registrou nenhum caso de febre amarela, zika vírus, ou chikungunya. Além disso, foi confirmado um caso de Síndrome Respiratória Aguda Grave causado pelo vírus influenza, o mesmo da gripe, no entanto, ele não foi subtipado.  

No início do mês, morreu uma jovem de 21 anos, e a suspeita é de que ela tenha morrido em decorrência da gripe H1N1, porém, o laudo médico ainda não foi divulgado. Uma amiga dela, que tinha sido internada com a suspeita de ter contraído a doença, recebeu alta, após o diagnóstico dos médicos ter descartado o contágio.  

Leia mais:
Ribeirão recebe mutirão de limpeza contra o Aedes nesta sexta (15)

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook