Aguarde...

ACidadeON

Voltar

Cotidiano

Sevandija: Justiça determinou perda de bens dos condenados

Bens tomados são para o ressarcimento dos cofres da Prefeitura de Ribeirão Preto; Valores desviados, segundo o Gaeco, chegam a R$ 105,9 milhões

| ACidadeON/Ribeirao

Entre os bens cujo a Justiça determinou a perda, estão carros de luxo, além de imóveis e valores depositados em contas bancárias (Foto: divulgação)
A 4ª Vara Criminal de Ribeirão Preto determinou a perda de bens de ex-vereadores, secretários e empresários envolvidos no esquema de desvio de dinheiro da Coderp através da terceirização de mão de obra. Os bens serão utilizados como forma de ressarcimento ao erário público até atingir o montante de R$ 105.986.713,56.  
 
Essa perda de bens consta na sentença do caso, publicada nesta sexta-feira (18), onde 21 réus acabaram condenados - entre eles estão os ex-presidentes da Câmara Walter Gomes e Cícero Gomes. A Operação Sevandija foi deflagrada, em setembro de 2016, pela Polícia Federal e pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

 
Leia mais:
Ex-vereadores Walter Gomes e Cícero são condenados; Sentença inclui 21 réus
 

Entre esses patrimônios, há valores depositados em contas bancárias, dinheiro em espécie, imóveis e carros. Entre os bens, inclusive, há imóveis localizados em outras localidades paulistas, no Mato Grosso e em Minas Gerais. Em relação ao modelo dos carros, tem de Brasília até BMW. Os réus também foram condenados ao pagamento dos custos do processo. 
 
Todos os condenados sempre negaram as acusações. Como a sentença desta sexta-feira (18) é em primeira instância, ainda cabe recurso. Mais informações sobre o caso em breve no ACidade ON.


Veja a lista de bens bloqueados:
 
Antônio Carlos Capela Novas: R$ 442.608, além de três imóveis, sendo dois em Ribeirão Preto e outro em São Félix do Araguaia-MT e um carro Mitsubishi ASX 2.0.  

Cícero Gomes da Silva: R$ 7.861, além de dois imóveis em Ribeirão Preto.  

Evaldo Mendonça, o Giló: R$ 50.000 apreendido no dia da Operação e outros R$ 40.647,82 depositados em conta bancária. A Justiça também determinou a tomada de um imóvel no município de Jacuí-MG.  

Genivaldo Gomes: R$ 65.693,74 que estavam depositados em contas bancárias. A Justiça também ordenou a perda de um imóvel registrado em Ribeirão Preto.  

Jonson Dias Correa: R$ 7.679 bloqueados em contas bancárias, além de um imóvel localizado em Bauru e dois em Ribeirão Preto. A Justiça já havia ordenado a venda de dois veículos no nome de Jonson - um Mercedes-Benz CLA 250, que já foi alienado antecipadamente e um VW CC 3.6 V6, que também já foi alienado antecipadamente.  

José Carlos, o Bebé: o ex-vereador teve decretada a perda de R$ 9.024,08 depositados em uma conta bancária, além de três imóveis em Ribeirão Preto e uma Kombi que está registrada no nome do ex-vereador. 

 Layr Luchesi: o ex-secretário da Casa Civil no governo Dárcy Vera teve decretada a perda de R$ 134.697,00, além de 3.195,00 dólares apreendido em sua casa no dia da operação, três imóveis registrados em Ribeirão Preto, além de um veículo GM/Captiva Sport AWD e um Fiat/EIdea Adventure Flex.  

Marcelo Plastino (já falecido): do dono da Atmosphera, que cometeu suicídio em novembro de 2016, foram bloqueados R$ 12.296.699 que estavam depositados em contas bancárias, dois imóveis em Ribeirão Preto em nome de Plastino, outros cinco imóveis registrados em nome da empresa Atmosphera, uma moto Honda CG 125 e outra moto BMW R1200 GS Adventure. Também foi tomado um veículo Porsche Cayenne, já alienado antecipadamente, assim como um Volvo XC60 e um Hyundai Elantra.  

Alexandra Ferreira: a Justiça condenou a perda de um carro Honda Fit, que já havia sido objeto de leilão.  

Marco Antônio dos Santos: a Justiça ordenou a perda de R$ 71.714,00 do ex-secretário de Dárcy Vera, além de um imóvel registrado em Ribeirão Preto e outro em Caraguatatuba, no litoral paulista. Também foi determinada a perda de dois veículos, um Hyundai/Tucson e um Toyota/Hylux SW4, ambos já foram alienados antecipadamente.  

Maria Lúcia Pandolfo: foi determinada a perda de R$ 16.968,86, além de um imóvel em Ribeirão Preto.  

Maurílio Romano Machado: em relação ao ex-vereador, a Justiça determinou a perda R$ 170,40 depositados em contas bancárias, um imóvel registrado em Ribeirão Preto e um carro Kia Sorento.  

Samuel Antônio Zanderdini: o ex-delegado e ex-vereador teve decretada a perda de R$427.021,83 depositados em contas bancárias, oito imóveis registrados em Ribeirão Preto, um carro Toyota/Hilux e uma carreta.  

Sandro Rovani: a Justiça determinou a perda de R$ 25 mil depositados em contas bancárias do advogado, além de dois imóveis em Ribeirão Preto e dois carros, sendo um GM/Vectra e outro Kia/Cerato, que já foram alienados antecipadamente.  

Simone Aparecida Cicillini: teve decretada a perda de R$ 19,21 depositado em contas bancárias, de um imóvel registrado em Ribeirão Preto e de um veículo Porsche Cayenne, que já foi alienado antecipadamente.  

Uesley Silvio Medeiros: teve decretada a perda de R$ 46,04 depositados em contas bancárias.    

Vanilza da Silva: a ex-funcionária da Coderp deve decretada a perda de R$ 140.283,26 depositados em contas bancárias, além de um imóvel em Ribeirão Preto e dois carros, sendo um Fiat/Siena e um VW/Brasília.   

Walter Gomes: o ex-presidente da Câmara Municipal teve decretada a perda de R$ 29.900,00, que já estavam depositados em contas judiciais, além de seis imóveis registrados em Ribeirão Preto e outro em Passos-MG. E cinco carros também foram colocados à disposição da reparação de danos: Toyota Hylux; Hyundai Tucson; VW/Gol; GM/D15; VW/Fusca.   

Ângelo Invernizzi: o ex-secretário da Educação de Ribeirão Preto teve decretada a perda de cinco imóveis em Ribeirão Preto e de dois carros, sendo um Toyota/Hylux SW4, que já foi alienado antecipadamente e um Fiat Coupe 16v.   

Davi Mansur Cury: Para o ex-superintendente da Coderp foi determinado a perda de um imóvel registrado em Ribeirão Preto e outro em Ituverava. Também foi determinada a perda de uma BMW 320i. 

Paulo Roberto de Abreu Júnior: o sócio de Marcelo Plastino e delator no caso, teve decretada a perda de uma Honda/HRV, que já foi alienada.  

Saulo Rodrigues: o ex-vereador teve decretada a perda de quatro carros: Ford/Focus; Fiat/Siena; Hyundai Santa Fé; Hyundai i30.


Você pode ajudar o jornalismo sério

A missão do ACidade ON é fazer um jornalismo de qualidade e credibilidade. Levar informação confiável e relevante, ajudar a esclarecer e entender os fatos, sempre na busca de transformação. E o seu apoio é fundamental. Ajude-nos nessa missão para construir uma sociedade mais crítica e bem informada.

Apoie o bom jornalismo.

Já é assinante? Faça seu login.

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON