Publicidade

cotidiano

Motoristas de ônibus mantêm greve para terça em Ribeirão

Sindicato dos empregados das empresas de ônibus de Ribeirão Preto afirma que não foi procurado pelo PróUrbano para discutir reajuste

| ACidadeON/Ribeirao -

Motoristas de Ribeirão Preto pedem reajuste de 12,47% nos salários (Foto: arquivo acidade on)
 
O Seeturp (Sindicato dos Empregados do Transporte Urbano de Ribeirão Preto) informou nesta segunda-feira (20) que não foi procurado pelas empresas de ônibus de Ribeirão Preto para discutir o reajuste salarial e do vale-alimentação da categoria. 

Por isso, está mantida a greve, que terá início 0h de terça-feira (21), que foi aprovada em duas assembleias realizadas pelos funcionários das empresas na última sexta-feira (17). "Ninguém chamou a gente. A greve está mantida", disse o presidente do Seeturp, João Henrique Bueno.  

VEJA TAMBÉM  

Covid: Ministério da Saúde libera 4ª dose para quem tem mais de 40 anos
 

Caminhão tomba ao fazer retorno em rodovia de Ribeirão Preto
 
O sindicato pede a recomposição de 12,47% nos salários dos trabalhadores, no vale-alimentação e no PLR (Programa de Participação de Lucros e Resultados). Esse mesmo percentual já havia sido aceito pelos trabalhadores, em relação apenas ao reajuste dos salários.  

O que a Transerp diz?
 
A Transerp, empresa responsável pelo gerenciamento do trânsito em Ribeirão Preto, informou que foi notificada na manhã desta segunda-feira (20), juntamente com a prefeitura, sobre a paralisação e disse que está acompanhando as negociações entre o consórcio e o sindicato.  

É válido lembrar que entre a quinta-feira (16) e o domingo (19), as repartições da Prefeitura de Ribeirão Preto trabalharam apenas em regime de plantão devido ao feriado prolongado. A greve foi aprovada em assembleia na última sexta-feira. A Transerp só retomou o expediente nesta segunda-feira.  

O que diz o consórcio PróUrbano?
 
Já o consórcio PróUrbano afirmou, por meio de nota, que "não apoia nenhum tipo de greve". Além disso, declarou que "já avançou bastante nas negociações" e que ainda está "tentando solucionar da melhor forma possível para que a população não fique sem transporte".  

2ª greve no ano
 
Em fevereiro, os motoristas do transporte coletivo de Ribeirão Preto já haviam realizado uma paralisação. Os serviços foram 100% reestabelecidos no dia seguinte ao início da greve.  

Na ocasião, os trabalhadores realizaram a paralisação por conta de atrasos nos salários. O consórcio PróUrbano informou que as empresas não tinham recursos para realizar os pagamentos.  

LEIA MAIS  

Centro de Qualificação tem mais de 800 vagas em Ribeirão Preto
 
Greve no transporte coletivo de Ribeirão Preto deve ter início 0h de terça-feira (Foto: Arquivo ACidade ON)

Publicidade