Publicidade

cotidiano

USP libera R$ 67 mi para ampliação de leitos do HC de Ribeirão

Recursos serão utilizados para criação de um Serviço de Diagnóstico Rápido e um ambulatório integrado de Oncologia no HC de Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao -

USP vai transferir recursos para o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (Foto: Renato Lopes / Especial)
 
O Governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (23) que a USP (Universidade de São Paulo) vai transferir R$ 67 milhões ampliação de leitos para tratamentos oncológicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto. 

LEIA MAIS  

Estado entrega centro de terapia contra o câncer em Ribeirão  

Com estrutura obsoleta, HC-UE de Ribeirão sofre com sobrecarga  

De acordo com o estado, são R$ 50 milhões destinados ao serviço de oncologia para criação de um Serviço de Diagnóstico Rápido e um ambulatório integrado de Oncologia, além do aumento de 25 novos leitos oncológicos, entre outras estruturas.  

Outros R$ 17 milhões serão destinados para reforma e ampliação de leitos de UTI do hospital. Com o investimento, a unidade terá um incremento de 33% na capacidade de internações em oncologia, passando de 4,7 mil atendimentos, para 6,3 mil pessoas atendidas ao ano.  

No início da semana, o estado já havia anunciado a transferência de R$ 43 milhões para o Hospital das Clínicas, contudo os investimentos não foram detalhados. A USP também deve transferir R$ 150 milhões para ampliação do Hospital das Clínicas na Capital.  

Nutera Ribeirão
 
Na última segunda-feira (20), foi entregue em Ribeirão Preto as obras do Nutera (Centro de Terapia Avançada), no Hemocentro de Ribeirão Preto. O centro vai produzir a terapia celular CAR-T (receptor quimérico de antígeno, em tradução livre da sigla em inglês), que utiliza células T para combater o câncer de sangue.  

A capacidade inicial de tratamento é de até 300 pacientes por ano. A terapia celular já se mostrou eficaz no tratamento de alguns tipos de câncer, como linfoma e leucemia linfoide aguda.   

No Brasil, o estudo vem sendo desenvolvido em parceria entre Instituto Butantan, USP e Hemocentro de Ribeirão Preto.  

VEJA TAMBÉM  

Carreta oferece exames de mamografia no Centro de Ribeirão Preto
 
 
Nutera vai produzir a terapia celular CAR-T, contra câncer no sangue (Foto: Divulgação/Governo SP)



Publicidade