Publicidade

cotidiano

Greve em Ribeirão: Veja quando é a próxima rodada de negociações

Audiência de mediação e conciliação entre motoristas e as empresas de ônibus de Ribeirão acontece na próxima semana

| ACidadeON/Ribeirao -

Apenas 50% da frota de ônibus circula em Ribeirão Preto nos horários de pico (Foto: Naiana Kennedy/CBN Ribeirão)
 
A greve dos motoristas de ônibus de Ribeirão Preto chegou ao terceiro dia nesta quinta-feira (23) e ainda não há previsão de término. Isso porque, a próxima rodada de negociações entre o sindicato da categoria e as empresas do transporte coletivo da cidade está marcada para próxima semana. 

A audiência de mediação e conciliação entre o consórcio PróUrbano e o Seeturp (Sindicato dos Empregados do Transporte Urbano de Ribeirão Preto) acontece na terça-feira (28), às 13h30, no TRT-15 (Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região), em Campinas.  

VEJA TAMBÉM
 

Anvisa determina recolhimento de medicamentos para hipertensão
 

Helicóptero da Aeronáutica é filmado em Ribeirão; Entenda o caso
 
O primeiro encontro entre as partes para discutir a situação aconteceu na quarta-feira (22), no entanto, não houve acordo. "Houve muitas discussões, mas nenhuma que se pudesse aceitar. Negociação é assim mesmo. Muita conversa, não houve uma proposta condizente, suspendeu e acabou", disse João Henrique Bueno, presidente do Seeturp.  

Já o PróUrbano declarou, por meio de nota, que não tem condições de avançar em valores nas negociações e que "fez todos os esforços possíveis para não deixar a população sem atendimento".  

Contudo, informou que pode oferecer o percentual máximo de 12,47% na recomposição dos salários, por conta do "período crítico em que vive o país, bem como todo o sistema de transporte".  

Já a Transerp afirma que, junto com a prefeitura, acompanha as negociações entre os motoristas e as empresas de ônibus.  

A greve
 
A greve foi deflagrada pelos trabalhadores das empresas de ônibus na última terça-feira (21), que recusaram a proposta de reajuste dos salários em 12,47% - os motoristas pedem que a recomposição também seja aplicada no vale-alimentação e no PLR (Programa de Participação de Lucros e Resultados).  

Inicialmente, todo o serviço de transporte coletivo em Ribeirão Preto foi suspenso. Porém, uma decisão do desembargador Francisco Alberto da Motta Peixoto Giordani, a pedido do sindicato patronal que representa as empresas de ônibus, parte da frota passou a operar na última quarta-feira (22).  

Desta maneira, 50% dos veículos da frota circulam nos horários de pico (entre 6h e 8h e 17h e 19h) e 35% nos outros períodos do dia.  

LEIA MAIS  

Ribeirão vai alugar parquímetros para reformulação da Área Azul
 
 

Greve dos motoristas de ônibus de Ribeirão Preto  (Foto: Naiana Kennedy / CBN Ribeirão)



Publicidade