PF de Ribeirão prende suspeito em operação contra abuso sexual infantil PF de Ribeirão prende suspeito em operação contra abuso sexual infantil

PF de Ribeirão prende suspeito em operação contra abuso sexual infantil

Ação chamada Dólos foi deflagrada nesta quinta (4) pela Delegacia da Polícia Federal de Ribeirão Preto nas cidades de Franca e Rifaina

Polícia Federal deflagrou a operação Dólos nesta quinta-feira (4) (Foto: Divulgação / Polícia Federal)
 

A PF (Polícia Federal) de Ribeirão Preto prendeu um homem por suspeita de estupro virtual de vulnerável. A prisão ocorreu na manhã desta quinta-feira (4), durante a operação Dólos, deflagrada nas cidades de Franca e Rifaina, a 85 e 150 quilômetros de Ribeirão.  


VEJA TAMBÉM 

Confira os bairros de Ribeirão que podem ter falta d'água hoje 

Mulher morre em Ribeirão Preto após sofrer queimaduras por álcool

Segundo a polícia, entre os anos de 2017 a 2019, o investigado teria se passado por agente de modelos na abordagem das vítimas com idades entre 8 a 16, por meio de perfis falsos de aplicativos de conversas de redes sociais. 

Ainda conforme a PF, o homem teria solicitado fotos das crianças nuas e em cenas de sexo. No total, a polícia diz que foram identificados 11 perfis falsos e 24 vítimas.

'O investigado atuava por meio das modalidades conhecidas como 'grooming' e 'sextortion', palavras de origem inglesa, sendo a primeira utilizada para definir o aliciamento de menores através da internet, com a finalidade de se buscar benefícios sexuais e a segunda, referente à extorsão sexual decorrente da posse dos materiais de abuso sexual, obtidos através do 'grooming' e, posteriormente, utilizada para submeter às vítimas a contínuos abusos. Nas conversas estabelecidas, o investigado adentrava no universo imaginário infanto-juvenil com falsas promessas de futuros trabalhos com seus ídolos e que era normal o envio de fotos de conteúdo sexual para conseguir o trabalho', disse a PF, por meio de nota.   

O crime

A PF explicou que, após o primeiro contato e a ilusão do contrato para trabalhar de modelo com seus ídolos, a criança começava a questionar a necessidade de mais fotos e quando iniciaria o trabalho. 

'Nesse contexto, quando a criança começava a resistir ao assédio e se negava a enviar mais material de natureza sexual, o investigado, já de posse de arquivos de imagens e vídeos enviados pelas crianças em situações de natureza sexual anteriormente recebidas, coagia e forçava as crianças a continuarem a fornecer imagens sexuais, sob ameaças de divulgar na internet ou enviar aos seus pais', disse a polícia. 

Além do mandado de prisão temporária expedido pela 2ª Vara Criminal de Franca, também foi cumprido mandado de busca e apreensão.  

De acordo com a PF, o investigado irá responder pelos crimes de estupro virtual de vulnerável em 17 ocasiões, divulgação de cena de estupro ou de cena de estupro de vulnerável em três casos e produzir, dirigir cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente em 12 ocasiões. 

As penas totais para os crimes variam de 187 a 302 anos de prisão

O nome da operação vem da mitologia grega. Dolo ou Dólos personificava o ardil, a fraude, o engano, a astúcia, as malícias, as artimanhas e as más ações, conforme a polícia.   

PF apreendeu pelúcias na casa do suspeito (Foto: Divulgação / Polícia Federal)

LEIA MAIS 

Você no ON RUN: Ademir Antônio dos Santos Nascimento 


Mais Notícias

Mais Notícias