Ribeirão: Donos de trenzinhos afirmam que vão circular sem personagens Ribeirão: Donos de trenzinhos afirmam que vão circular sem personagens

Ribeirão: Donos de trenzinhos afirmam que vão circular sem personagens

De acordo com comunicado, medida será válida até o dia 21; no final de semana, um adolescente morreu atropelado em Ribeirão Preto

O adolescente Jean Macena foi atropelado após cair de um trenzinho em Ribeirão Preto (Foto: Reprodução/redes sociais)
 
Após a morte de um adolescente de 14 anos, que foi atropelado por um trenzinho no último final de semana em Ribeirão Preto, um grupo de proprietários dos veículos informou que vão rodar sem animadores fantasiados de personagens até o dia 21 de agosto. 

De acordo com o comunicado, os empresários informaram que lamentam a morte de Jean Macena, atropelado depois de cair de um trenzinho no Parque São Sebastião, na zona Leste da cidade.  

VEJA TAMBÉM
 

Entenda as regras para os trenzinhos da alegria em Ribeirão Preto
 

Programa prevê castração de 1,3 mil animais em Ribeirão Preto
 
Os donos dos trenzinhos também disseram que vão rodar com o som reduzidos e que que serão intensificados os procedimentos de segurança. 'A medida visa rever o sistema operacional que vínhamos trabalhando e é uma forma de respeito aos familiares do adolescente', afirmam.  

Regras para os trenzinhos
 
Nesta terça-feira (2), o acidade on Ribeirão mostrou que desde 2013 há uma lei que regulamenta a atuação dos trenzinhos em Ribeirão Preto. A lei, por exemplo, proíbe que funcionários do trenzinho ocupem partes externas do veículo quando o mesmo estiver em movimento. Os trenzinhos também não podem circular após depois das 23 horas. 

De acordo com o boletim de ocorrência, o acidente que matou Jean Macena, de 14 anos, aconteceu à 0h10 do domingo (31). Segundo o relato que consta na ocorrência, o garoto estava atuando como animador no trenzinho. Ele caiu e, como o veículo estava em movimento, acabou acontecendo o atropelamento. Jean morreu na hora.  

Segundo a prefeitura, o trenzinho do acidente não poderia estar circulando. 'A empresa responsável pelo veículo protocolou o pedido de alvará na última quinta-feira (28), portanto, o processo ainda se encontrava em análise, ou seja, não havia autorização para atuar. Esclarece ainda que o proprietário será multado e a emissão do alvará será suspensa por tempo indeterminado', informou a Prefeitura.  

A reportagem tentou entrar em contato com o proprietário do trenzinho envolvido no acidente, mas ele não se manifestou até o momento. A população pode denunciar irregularidades nos trenzinhos para Guarda Civil Metropolitana, no número 156.  

LEIA MAIS
'PodFalar, Mãe!': novo episódio aprofunda discussão sobre tecnologia e desenvolvimento infantil



Mais Notícias

Mais Notícias