Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Avenida Francisco Junqueira tem um acidente a cada 17 horas

Principal via de Ribeirão Preto registrou 529 ocorrências em 2017 e lidera o ranking das vias mais perigosas

| ACidadeON/Ribeirao

Motociclista para sobre a faixa e não usa a viseira do capacete, em flagrante registrado na avenida Francisco Junqueira (Foto: Weber Sian / A Cidade)

Fluxo intenso de veículos, ausência de fiscalização permanente, imprudência e desrespeito às leis de trânsito pelos motoristas. Essa é a receita para a avenida Francisco Junqueira, pelo terceiro ano consecutivo, sagrar-se campeã de acidentes em Ribeirão Preto.   

LEIA TAMBÉM  

Acidentes caem ao menor número dos últimos dez anos em Ribeirão Preto

Psicóloga responde a 5 perguntas sobre o trânsito em Ribeirão Preto

Foram 529 ocorrências registradas pela Transerp no ano passado na avenida, em média uma a cada 17 horas.  Considerada a principal via pública municipal, interligando a região Central com a Norte, por ela trafegam até 2,4 mil veículos em horário de pico, segundo estimativa da prefeitura. Do total de acidentes em 2017, 151 resultaram em vítimas e dois em mortes.  

Em seguida no ranking estão as avenidas Independência, com 442 acidentes em 2017, e a Presidente Vargas, que registrou 367.  

As três vias, porém, registraram queda no número de ocorrências, acompanhando a diminuição em todo o município.

Show de infrações  

Na quinta-feira (22) pela manhã, A Cidade percorreu todo o percurso da Francisco Junqueira e não encontrou agentes de trânsito da Transerp.  

Apenas no cruzamento com a rua Tibiriçá, a reportagem flagrou 132 infrações de trânsito sendo dez delas "furos" no sinal vermelho.  

Nove motoristas conduziam falando ao celular, quatro realizaram conversão proibida e três mudaram de faixa abruptamente. Ao menos 71 motociclistas estavam com a viseira levantada.
Segundo a Transerp, a causa mais comum de acidentes é a imprudência dos motoristas.  

"Condutas imprudentes ou negligentes retiram do condutor a mesma cognição que ele teria que estar utilizando para conduzir o veiculo", informou a Transerp em nota.  

A pressa também facilita os acidentes: no ano passado, em todo o município, 7 mil motoristas foram flagrados avançando o sinal vermelho. (Colaboração: Neto Túbero)   

Motorista está mais atendo ao celular do que ao trânsito na Francisco Junqueira (Foto: Weber Sian / A Cidade)

Déficit de agentes  

A Transerp enfrenta, ano a ano, queda no número de agentes de fiscalização do trânsito. Atualmente são 31 profissionais, dez a menos do que em 2013. Segundo a empresa, não há previsão de contratação de mais agentes. A prefeitura de Ribeirão tentou emplacar, na Câmara, projeto de lei autorizando os guardas municipais a também aplicarem multas por infrações, mas a proposta foi negada pelo Legislativo. A Polícia Militar também possui prerrogativa de fiscalizar o trânsito. 

Três multas a cada 10 minutos  

No ano passado a Transerp aplicou 155.604 multas, o equivalente a três infrações a cada dez minutos. O principal motivo é excesso de velocidade, seguido por dirigir utilizando telefone. A Transerp informou que, além da fiscalização, realiza campanhas educativas e de conscientização em prol do trânsito mais seguro, além de implementação de semáforos e sinalização vertical. O órgão diz que realiza estudos técnicos nas vias públicas com maior número de acidentes para verificar possíveis adequações.   

 

 


Veja também