Aguarde...

cotidiano

Suplementos vitamínicos podem fazer mal sim

Ingerir suplementos vitamínicos sem orientação ou necessidade comprovada não é aconselhável e pode ter consequências

| ACidadeON/Ribeirao

Bom exemplo: Franciane precisou de suplementos vitamínicos, mas seguiu orientação profissional, que incluiu mudanças na alimentação (foto: Matheus Urenha / A Cidade) 

 
Não é segredo para ninguém que as vitaminas são nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo. Por isso, como o corpo não fabrica a maioria delas, devem ser ingeridas diariamente e em porções adequadas... mas na alimentação! Ingerir suplementos vitamínicos sem orientação profissional não é aconselhável.  

"Antes de comprar suplementos vitamínicos, marque uma consulta com um médico para verificar se há realmente a necessidade ou se basta mudar os hábitos alimentares", orienta a médica com especialização em nutrologia Janaína Rufino.
Segundo ela, com uma alimentação equilibrada é possível atingir as necessidades adequadas de vitaminas.  

Isso foi exatamente o que a secretária Franciane de Matos Azevedo, de 36 anos, fez. Ela faz acompanhamento com um cardiologista, por causa de uma arritmia, e com um psiquiatra, para tratar um distúrbio de ansiedade e sono. Ao passar por uma nutricionista, foram pedidos exames complementares de vitaminas, como B12, vitamina D, ferro, potássio, zinco e magnésio.  

"A nutricionista suspeitou de que alguns dos meus sintomas poderiam estar relacionados ao déficit de alguma vitamina, o que piorava o quadro de arritmia, ansiedade e sono", diz.  

Ao pegar o resultado, Franciane constatou que as taxas de vitamina estavam extremamente baixas, principalmente B12, D e Zinco. Por isso ela foi orientada a entrar direto com medicação - somente a alimentação não iria ajudar.  

"Desde então estou tomando suplemento vitamínico para repor o Zinco e a vitamina D, e vitamina B12 injetável", conta a secretária. "Além disso, faço acompanhamento com relação à alimentação, em que reforcei a ingestão de frutas, verduras e legumes, sucos naturais e muita água", completa.

Dose certa  

Em casos como o de Franciane, em que há algum déficit muito alto de vitamina no organismo, a suplementação é indicada, segundo a médica Janaína Rufino, mas só o profissional saberá indicar a dose certa para não causar nenhum dano à saúde sim, excesso de vitamina também faz mal.  

Janaína explica que as vitaminas são nutrientes essenciais à sobrevivência, pois participam de diversas reações químicas no organismo. "Porém, como não são sintetizadas em quantidades suficientes pelo organismo, temos que ingeri-las", conclui.  

Melhora na alimentação funcionou para Rosiane 

A auxiliar administrativa Rosiane de Fátima Gimenes, de 31 anos, sofria com queda de cabelo, unhas fracas e cansaço. Ao passar por consulta médica, descobriu uma deficiência de vitaminas D e B. "Como tratamento, precisei melhorar minha alimentação e recorrer aos suplementos vitamínicos. Isso foi primordial para o restabelecimento das vitamina", conta ela.  

Após seis meses de cuidados com a saúde e alimentação, Rosiane já sente melhoras significativas. "Hoje, minhas unhas e cabelos estão bem fortes e os exames estão equilibrados", garante. "Para o êxito no tratamento, incluí no meu cardápio ovos, frutas, castanhas, amêndoas e verduras de cor verde escura. Além disso, tomar sol entrou em minha rotina", conclui. 

Médica Janaína Rufino (foto: Arquivo pessoal)

 
Efeito pode ser inverso  

"Mal não vai fazer", pensam muitas pessoas tentadas a recorrerem a suplementos vitamínicos sem orientação médica. Mas ingerir vitaminas indiscriminadamente pode fazer mal sim!  

A médica Janaína Rufino confirma que vitaminas em excesso podem ser prejudiciais ao organismo. "Há um mito de que vitaminas podem ser tomadas sem critério, mas a falta ou o excesso de qualquer nutriente é prejudicial à saúde", explica.  

Segundo ela, o excesso de suplementação sintética inadequada pode causar, ao invés do efeito antioxidante prometido por muitos suplementos, o inverso. Isso pode levar a um aumento de doenças circulatórias, devido à inflamação dos vasos sanguíneos, e até mesmo à incidência de diversos tipos de câncer.  

"Suplemento antioxidante não serve para prevenção e podem ser pró-oxidante. A melhor fonte de antioxidante está na dieta e não em suplementos vitamínicos sintéticos", finaliza a médica.  

Vitaminas: Suas fontes naturais e as consequências da deficiência (Arte / A Cidade)

Mais do ACidade ON