ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Mortes de pedestres dobram nos 5 primeiros meses do ano

Foram 12 vítimas fatais de janeiro a maio de 2018 em Ribeirão Preto contra 6 no mesmo período do ano passado, segundo dados do Infosiga-SP

| ACidadeON/Ribeirao

 

Corpo de Júlio César permaneceu no IML de Ribeirão Preto aguardando reconhecimento pela família (Foto: Redes Sociais)

 

Doze pedestres morreram em acidentes de trânsito entre janeiro e maio deste ano. O número é o dobro do registrado no mesmo período do ano passado, quando seis pessoas perderam a vida na mesma circunstância, segundo o que aponta o Infosiga-SP (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo).  

Vanilda de Fátima Ribeiro, de 46 anos, e Júlio César, de aproximadamente 60 anos, são parte desta triste estatística. 

A mulher, que seria moradora de rua, chegou a permanecer internada por seis dias depois de ter sido atropelada em frente ao Terminal Rodoviário, na avenida Jerônimo Gonçalves, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no último dia 17 de maio. 

Já o idoso, identificado apenas pelo primeiro nome, morreu após ter sido atropelado por uma motocicleta na Vila Seixas. 

Motociclistas

O número de mortes de motociclistas, apesar de apontar queda de 42,85% entre 2017 e 2018 - período de janeiro a maio -, ainda aparece entre os principais quando se considera o meio de locomoção das vítimas na cidade. 

O motociclista Marcos Paulo do Nascimento, de 39 anos, é uma das vítimas que engrossam essa triste estatística. Ele morreu na noite de 16 de maio, após permanecer por dois dias internado em estado grave na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas (HC-UE) de Ribeirão Preto. 

A mulher de Marcos também seguia na moto com ele e ficou ferida depois que o veículo bateu contra um carro na avenida Adelmo Perdizza, no Jardim Califórnia, zona Sul da cidade.   

Acidentes com motos têm quedas, mas continuam a despertar atenção de autoridades no trânsito de Ribeirão Preto (Foto: Matheus Urenha / A Cidade)

Roleta russa 

A psicóloga Márcia Helena de Castro Lima, especialista em trânsito, diz que a imprudência é o principal fator para os acidentes com moto.

"É uma roleta russa, pois o motociclista conta que o outro condutor está pensando da forma como ele imagina. Trânsito é questão coletiva e social, e a vida tem que estar antes do certo ou errado", explica.

A especialista alerta sobre a necessidade de leis severas que proíbam o motociclista de trafegar entre os carros, em local conhecido como corredor. "Moto não deve andar no corredor e sim ocupar o lugar de um carro", diz.

Outros fatores apontados pela psicóloga com impactos negativos no trânsito incluem a formação do motociclista ser apenas em um circuito pré-definido, fora das ruas e avenidas, e a falta da exigência de avaliação psicológica para a adição de uma nova categoria na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

"Deveria fazer uma primeira experiência com o carro no trânsito para, somente depois, partir para a moto. Ao contrário, o preço é a vida", declara.

Mortes em queda

Até maio deste ano, foram registradas 33 mortes por acidente de trânsito em Ribeirão.  O número é menor se comparado ao mesmo período de 2017, com 38 vítimas fatais uma  queda de 13,15%. E se iguala às ocorrências de 33 óbitos registradas em 2016 (veja números abaixo).  

No Estado de São Paulo também houve queda no número de mortes no trânsito entre janeiro e maio na comparação com o mesmo período de 2017.  Foram 1.691 óbitos neste ano contra 1.823 no ano passado baixa de 7,24%.

Transerp

A Transerp informa, por meio de nota ao ACidade ON, que tem intensificado ações educativas com o objetivo de prevenir acidentes na cidade.

"A Transerp avalia que o trânsito seguro é uma obrigação de todos, e um objetivo a ser alcançado, uma vez que, nos últimos anos, 94% dos acidentes de trânsito são provocados por falha humana", diz a nota.

A autarquia afirma que, entre janeiro a 15 de junho, 720 alunos receberam orientações dentro do projeto inédito Habilita Seguro, com palestra nos Centros de Formação de Condutores (CFC).

Em relação ao Maio Amarelo, a Transerp diz que alcançou mais de 10 mil pessoas em ao menos 40 ações realizadas na cidade.

"Além disso, o mês de maio deste ano reduziu em 18,1% o número de vítimas fatais no trânsito em relação ao mesmo mês do ano anterior", ressalta.

Em julho, estão previstas ações preventivas em todas as regiões da cidade na semana do Dia do Motociclista (27), além de atividades ao longo do mês com foco na Campanha Nacional de Respeito aos limites de velocidade.     

MORTES EM ACIDENTES DE TRÂNSITO EM RIBEIRÃO PRETO ENTRE OS MESES DE JANEIRO A MAIO  

2016 33 mortes
Pedestre - 11
Motocicleta 9
Não disponível 9
Bicicleta 3
Automóvel - 1  

2017 38 mortes
Motocicleta 21
Pedestre - 6
Bicicleta 5
Não disponível 3
Automóvel 2
Caminhão - 1  

2018 33 mortes
Motocicleta 12
Pedestre - 12
Bicicleta 3
Não disponível 2
Outros - 2
Caminhão 1
Automóvel 1

2017 2018 queda de 13,15% no total de mortes (5 óbitos)

2017 - 2018 aumento de 100% nas mortes de pedestres (de 6 para 12 óbitos)

FONTE: Infosiga-SP

LEIA MAIS   

Mulher vítima de atropelamento morre na Santa Casa 

Sem procura, corpo de idoso pode ser enterrado a qualquer instante

Motociclista de 39 anos morre dois dias após acidente na zona Sul 

Quase um terço dos acidentes envolve motos 

Um motociclista morre a cada 11 dias no trânsito de Ribeirão Preto

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Cadastrados

Nome (obrigatório)
Email (obrigatório)
Comentário (obrigatório)
0 comentários

Veja também