ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Obras na Fábio Barreto: confira rotas para escapar do congestionamento

Neste fim de semana, avenida vai ficar totalmente interditada no sentido bairro-Centro entre a rotatória Amin Calil e a rua Castro Alves

| ACidadeON/Ribeirao

Avenida Fábio Barreto será interditada neste sábado para troca da rede de esgoto (Fotos: Weber Sian / A Cidade)

A partir deste sábado (11), as obras para troca da rede de esgoto nas avenidas Fábio Barreto e Jerônimo Gonçalves vão provocar mudanças no trânsito. Nesse fim de semana - sábado e domingo (12), será feita a interdição total da Fábio Barreto sentido bairro-Centro, entre a rotatória Amin Calil e a rua Castro Alves. O motorista terá três rotas alternativas disponíveis.  

Um dos trajetos sugeridos pela Transerp é sentido avenida Dom Pedro e Costa e Silva para a região central, via Campos Elíseos. O desvio pode ser feito também pela Vila Tibério virando á direita na rua Rodrigues Alves ou na Barão de Cotegipe (Veja quadro abaixo).  

A Transerp esclarece que, a partir de segunda-feira (13), a previsão é que a avenida Fábio Barreto passe a ter uma faixa de pista aberta para os veículos, mas a empresa orienta que os condutores continuem utilizando as rotas alternativas. 

Além disso, a partir dessa mesma data, a ponte na confluência entre a rua Alagoas e a avenida Fábio Barreto será fechada para a passagem de veículos, ficando a travessia liberada somente para os pedestres.  

"Informamos que a equipe técnica da Transerp irá monitorar o andamento dos serviços a fim de garantir a segurança necessária aos condutores e pedestres na região", declarou a Transerp.  

O trecho em que haverá troca da rede de esgoto compreende 1,6 quilômetro da avenida Fábio Barreto sentido bairro-Centro e da avenida Jerônimo Gonçalves sentido Câmara, até a rua Guatapará. 

O recurso vai vir da concessão do tratamento de esgoto que a prefeitura tem com a Ambient. A rede em questão é responsável pela coleta de esgoto de 94 mil pessoas.  

Ainda na gestão da ex-prefeita Dárcy Vera (sem partido), o vencimento da concessão foi ampliado de 2022 para 2033. Em troca, a Ambient se comprometeu em investir R$ 137,7 milhões em melhorias na rede de esgoto.  

As obras estão previstas para durar seis meses. Primeiro as intervenções serão feitas na avenida Fábio Barreto e posteriormente na avenida Jerônimo Gonçalves.  
  

arte trânsito fábio barreto

Rotas alternativas 

1. Sentido avenidas Dom Pedro e Costa e Silva para a região central
Os condutores poderão utilizar a avenida Costa e Silva e fazer o retorno antes da rotatória Amin Calil, seguir pela rua Silveira Martins, entrar à direita na rua Capitão Salomão e seguir até a avenida Saudade, virando à direita até a região central

2. Sentido avenidas Dom Pedro e Costa e Silva para a avenida Jerônimo Gonçalves
Os condutores poderão seguir pela rotatória Amin Calil, virar à direita na rua Rodrigues Alves, à direita na Joaquim Nabuco, à esquerda na rua Conselheiro Dantas e à esquerda na rua Martinico Prado. Ou ainda, vindo da avenida Costa e Silva, entrar na Via Norte, entrar à esquerda na Barão de Cotegipe e novamente à esquerda na Martinico Prado

3. Sentido Via Norte para a região central e avenida Jerônimo Gonçalves
Os condutores que vêm da Via Norte deverão virar à direita na Barão de Cotegipe e entrar à esquerda na rua Martinico Prado

 

Troca é herança da obra antienchente
 
O local onde será trocada a rede de esgoto é o mesmo que recebeu as intervenções contra as enchentes entre 2008 e 2013, que custaram R$ 117 milhões.  
A obra antienchente começou em 2008, ainda na gestão do prefeito Welson Gasparini (PSDB). Mas foi no governo Dárcy que a maior parte da melhoria foi feita. A principal intervenção foi o alargamento e o aprofundamento do ribeirão Preto.  

O ex-secretário de Obras, Abranche Fuad Abdo, disse que o governo só ficou sabendo da necessidade da troca da rede de esgoto com a obra antienchente em andamento.

"Foi um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) assinado pelo prefeito anterior, que se comprometeu a fazer as melhorias na rede de esgoto.  Quando fui avisado pelo Daerp, não dava mais tempo de incluir ."

Segundo ele, nesse momento foi feita a negociação com a empresa Ambient. "Foram dados mais alguns anos de concessão em troca do investimento." (Marcelo Fontes)
 

Obras na avenida Francisco Junqueira começaram em junho (Fotos: Weber Sian / A Cidade)

Motoristas adotam rotas alternativas 

Motoristas têm evitado os trechos em obras na Francisco Junqueira e adotado rotas alternativas para ganhar tempo. "É um transtorno muito grande para nós. Com essa nova obra do esgoto a demora deverá aumentar ainda mais", prevê o taxista Luiz Carlos Justiniano, 51. 

Luiz tem optado por rotas alternativas para fugir da Fábio Barreto e da Francisco Junqueira, como pela Vila Tibério ou pelos Campos Elíseos, dependendo do destino.  

O autônomo Antonio Carlos Teodoro da Silva, 33, calcula que conseguia percorrer o trecho entre a avenida Fábio Barreto na saída da rotatória Amim Calil até o viaduto da Meira Júnior em 10 minutos, antes das obras. "Agora estou demorando mais de 20 minutos."  

A sugestão de Antonio é que as obras se concentrassem no período noturno, a partir das 20h, para melhorar a fluidez do tráfego.

Pontes da Junqueira até dezembro

A construção de três pontes que farão a passagem entre o Centro e os Campos Elíseos está prevista para ser entregue até o final de dezembro, segundo previsão da Secretaria de Obras.  

As pontes farão a ligação entre os dois bairros por meio das ruas José Bonifácio, Visconde de Inhaúma e Barão do Amazonas, com o foco principal de desafogar o trânsito na Francisco Junqueira.  

As obras tiveram início em junho no cruzamento da Francisco Junqueira com a rua José Bonifácio e agora seguem em três pontos simultâneos, nas esquinas da avenida com a Visconde e a Barão.  

Segundo o secretário de Obras, Pedro Pegoraro, a obra está dentro do cronograma, com 25% dos trabalhos concluídos. "A previsão é que seja entregue primeiro a ponte na José Bonifácio e depois, dentro de 20 a 30 dias, as pontes da Barão e da Visconde", projetou.  

As três pontes estão sendo construídas com recursos federais do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), ao custo de R$ 2,2 milhões, pela empresa V Engenharia.