Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Escola é interditada e 400 alunos chegam a 3 dias sem aulas

Portas da escola Domingos Angerami foram fechadas no dia 6 de setembro, antes de notificação judicial

| ACidadeON/Ribeirao

Escola Domingos Angerami foi fechada por determinação judicial por oferecer riscos aos seus 400 alunos (foto: Weber Sian / A Cidade)
 

Às pressas, a Prefeitura de Ribeirão Preto interditou a escola municipal Domingos Angerami, no Ribeirão Verde. O destino dos 400 alunos ainda não foi informado eles completam, hoje, três dias sem aulas.  

Na quarta-feira (5) a Justiça determinou a interdição da escola, acatando pedido do Ministério Público (MP), sob a justificativa de "risco iminente" de incêndio.  

A Prefeitura fechou as portas da unidade na quinta-feira (6), antes mesmo de ser oficialmente notificada da decisão judicial o mandato de intimação foi distribuído ontem. Ao se antecipar, a Secretaria de Educação não realizou, sequer, um cronograma do que será feito a Justiça deu até dez dias de prazo para os alunos serem transferidos.  

Na manhã de hoje, a pasta realizará uma coletiva de imprensa para "esclarecer" como será a transferência, que diz ser sua "prioridade absoluta".  

Pais ouvidos pela reportagem criticaram a falta de informações da Prefeitura. "Até agora não disseram nada. Não falaram nem o motivo da interdição. Onde meu filho vai estudar?", questiona Maria de Fátima Ferreira Araújo, 52 anos, que está pagando uma cuidadora para o filho de 7 anos enquanto a Prefeitura decide o que fazer.

Postura  

A Prefeitura foi informada pela promotoria de Justiça do risco de incêndio em ofício datado de 6 de julho, com base em relatório produzido pelo setor técnico do MP. Os apontamentos, que incluem fiação elétrica sem proteção, foram revelados na semana passada pelo A Cidade.  

Em 10 de agosto, a Secretária de Educação, Luciana Rodrigues, respondeu ao promotor que estava "providenciando" melhorias na escola, mas sem citar prazo ou cronograma. Ela não fez comentários, no ofício, sobre os riscos apontados pelo MP na ocasião.  

Agora, após ação civil pública do MP e decisão do juiz, e em meio ao contexto do incêndio do Museu Nacional no Rio de Janeiro e da repercussão do estado da escola na imprensa, a Prefeitura mudou a postura. Sem ser notificada da decisão judicial (momento em que seria obrigada a fechar a unidade), decidiu deixar os alunos sem aula.  

"Havia conhecimento da decisão por setores da imprensa e pela mídia social, de que a interdição seria imediata e a pasta poderia receber a intimação a qualquer momento. Assim, em respeito à toda a comunidade escolar decidiu-se pela suspensão das aulas", afirmou a pasta em nota. 

Quero saber onde meu filho vai estudar  

O presidente da associação dos moradores do Ribeirão Verde, Luiz França, diz que "muitos pais foram pegos de surpresa" pelo fechamento da escola na quinta-feira passada (6). "A escola pregou apenas um informativo na porta, não comunicaram nem os estudantes". Segundo ele, a comunidade escolar ficou sabendo da interdição pelas redes sociais. "É uma irresponsabilidade da Prefeitura, que precisa agir logo. Os alunos não podem perder dez dias de aula". Maria Lúcia Ferreira da Silva, 29 anos, quer uma resposta rápida da Prefeitura. "Minha preocupação é meu filho estar fora da escola. Não apresentaram nenhuma solução, preciso saber onde ele vai estudar", diz. "Até agora não disseram nada", reitera Maria de Fátima Ferreira de Araújo, 52 anos, mãe de um aluno de 7 anos. Como ela trabalha à tarde, teve que pagar uma cuidadora para ficar com o filho devido ao cancelamento das aulas. "Até quando ele vai ficar fora da escola? É um absurdo". 

Secretaria avalia alternativas para cumprir prazo 

Em nota, a Secretaria da Educação informou que "avalia alternativas para que a transferência dos alunos seja realizada dentro do prazo determinado em decisão judicial [dez dias] e cause  o menor impacto possível na rotina pedagógica dos alunos".  

A Prefeitura diz que "essa é a prioridade absoluta" e que na "última quinta-feira (6) a Secretaria da Educação enviou, via Direção da Unidade, um comunicado a toda a Comunidade Escolar, informando da suspensão das aulas".  

Segundo a nota, hoje, às 9h, a secretária da Educação "concederá entrevista coletiva em que esclarecerá como ocorrerá a transferência dos alunos".  

LEIA TAMBÉM: Por risco de incêndio, Justiça interdita escola em Ribeirão

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook

Mais do ACidade ON