Aguarde...

ACidadeON Ribeirão Preto

Ribeirão Preto
mín. 20ºC máx. 36ºC

cotidiano

Sem alvará, Carnafolia é cancelado em Ribeirão Preto

Prefeitura diz que indeferiu pedido de realização do evento após a PM comunicar falta de condições de garantir segurança para os foliões; prejuízo pode ultrapassar R$ 500 mil, diz organização

| ACidadeON/Ribeirao

 

Festa seria realizada na zona Sul, considerada área nobre da cidade (Foto: Annca / Pixabay / Divulgação)

 

Atualizada às 12h46 

O Carnafolia 2019 foi cancelado pela organização do evento neste domingo (10).  

A Prefeitura de Ribeirão Preto informou que a Fiscalização Geral não expediu o alvará para a realização da festa, após receber da PM (Polícia Militar) um relatório que indicava falta de condições de oferecer segurança necessária para os foliões, cuja entrada seria gratuita.   

Os organizadores estimaram prejuízo de aproximadamente R$ 500 mil com o cancelamento do pós-carnaval, que estava previsto para acontecer a partir das 13h, na continuação da avenida João Fiúsa, no sentido ao bairro Olhos D'Agua, na zona Sul.     

Um dos integrantes da organização do evento, Ramon Rodrigues, lamentou o cancelamento e disse que foi feito de forma "injusta". Ele garantiu ter cumprido todas as medidas legais.

"Infelizmente, por forças maiores, o evento está cancelado. Mas, temos todas as documentações, tudo que nós nos comprometemos a fazer, comunicar as secretarias, as autarquias, tudo foi realizado da maneira correta e estamos protegidos pelo artigo 5º da Constituição Federal, que garante movimentos culturais e religiosos. Inclusive, assinamos um TAC [Termo de Ajustamento de Conduta] com o Ministério Público garantindo a preservação do local e, infelizmente, pessoas de alto cargo executivo da cidade e também magistrados entraram com uma canetada em cima da Fiscalização Geral", declarou Rodrigues, sem citar nomes. 

Sobre a não expedição do alvará devido a alegação de falta de segurança, Rodrigues comentou que ainda não teve uma explicação real sobre o cancelamento da festa, já que a organização tinha até contratado uma empresa de segurança particular, brigadistas e uma UTI móvel. 

"A gente pediu um porquê, se nós cumprimos com todas as normas e diretrizes como todos os outros blocos que ocorreram na cidade. Falaram para gente no sábado de manhã [dia 9] que estava indeferido por causa da Polícia Militar, mas não tem legalidade. A Polícia Militar não pode cancelar um evento e está aqui com 20 pessoas no contingente para cobrir a festa", declarou. 

No vermelho 

Ramon Rodrigues afirmou que o prejuízo com o cancelamento do Carnafolia pode chegar a aproximadamente R$ 500 mil, sendo R$ 250 mil somente com bebidas.  

"A compra das bebidas já estava em R$ 250 mil. E, estamos estipulando um prejuízo de mais de R$ 300 mil por causa de tudo o que foi feito, dos fornecedores que estão sendo lesados, que infelizmente vão solicitar os ressarcimentos no caso da infraestrutura, trio-elétrico, bandas, DJs, segurança", disse.  

Outro lado  

A Fiscalização Geral informou, por meio de nota de imprensa, que "a Polícia Militar enviou um relatório, constando que não havia condições de oferecer a segurança necessária aos foliões. Por recomendação do Poder Judiciário e da Polícia Militar, pela não aprovação do local solicitado, o alvará para realização não foi expedido".

Comentários

"O site não se responsabiliza pela opinião dos autores. Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do ACidade ON. Serão vetados os comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. ACidade ON poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios deste aviso."

Facebook