Aguarde...

cotidiano

Empresa de Ribeirão estuda própolis para tratar a covid-19

Pesquisa está sendo desenvolvida e resultados são aguardados para comprovações clínicas da eficácia do produto

| ACidadeON/Ribeirao

Fase clínica do estudo já foi aprovada pelo Conep (Foto: divulgação)
 

Um estudo clínico, desenvolvido pelo laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Apis Flora, em Ribeirão Preto, está analisando a eficácia do extrato de própolis como forma de tratamento para a covid-19.  

De acordo com a empresa, o projeto piloto, que já foi aprovado pelo Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa), pretende avaliar em 120 pacientes internados os efeitos do produto Propomax.  

O objetivo é provar que a fórmula pode reduzir a invasão do SARS-Cov-2 nas células do hospedeiro por meio de uma interação com as principais vias utilizadas pelo vírus para infectar o indivíduo.  

"Estamos bastante confiantes com os resultados, principalmente porque os estudos com o própolis vêm aumentando e proporcionando maior clareza sobre a segurança da medicação [...]. Isso abre um leque de possibilidades para conseguirmos reduzir o impacto de inflamação da covid-19 no organismo", diz Marcelo Silveira, nefrologista responsável pela pesquisa.  

Se constatada a tese do especialista, o medicamento, que possui propriedades anti-inflamatórias e imunomoduladora, vai passar por testes complementares. Vale lembrar, porém, que o estudo ribeirão-pretano ainda está sendo desenvolvido e aguarda os resultados científicos.  

A Apis Flora foi fundada em Ribeirão Preto, em 1982, e é líder no mercado nacional de própolis.

Mais do ACidade ON