Aguarde...

cotidiano

Queimadas crescem 140% às margens de rodovias da região

Dados de concessionária levam em conta focos registrados no mês de agosto deste ano e traça comparativo com o mesmo período de 2019; veja os números

| ACidadeON/Ribeirao

Incêndio fechou a rodovia Anhanguera, em 19 de agosto (Foto: Divulgação / Redes Sociais)
 
O número de queimadas registradas às margens de quatro rodovias da região de Ribeirão Preto aumentou em 140% no último mês de agosto, em comparação com o mesmo período de 2019.

O levantamento, divulgado pela concessionária Entrevias, considera focos de incêndio que ocorreram nas rodovias Anhanguera (SP-330), Attílio Balbo (SP-322), Alexandre Balbo (SP-328) e Altino Arantes (SP-351) - todas sob concessão da empresa.

Segundo a apuração, 113 ocorrências de queimadas chegaram no último mês ao conhecimento do Centro de Controle Operacional (CCO) da concessionária. Em agosto do ano passado, 47 casos deste tipo foram registrados.  
 
VEJA TAMBÉM: Médico faz alerta sobre queimadas e clima seco em Ribeirão

Também houve aumento na quantidade de incêndios entre 1º de maio a 31 de agosto deste ano, em comparação com o mesmo período de 2019. Os casos saltaram de 176 para 212, com um crescimento de 20,45%.  
 
 
No fim de agosto uma queimada atingiu canavial próximo do pedágio de Sertãozinho (Foto: Redes Sociais)
 
"O período de julho a setembro é considerado crítico devido às condições climáticas da época, de estiagem prolongada e baixa umidade do ar, que favorecem a combustão e propagação das chamas na vegetação que margeia as rodovias. Contudo, este ano, os estragos foram exponencialmente maiores devido à estiagem em Ribeirão, que desde junho não registra chuva considerável, e com o agosto mais seco dos últimos cinco anos, de acordo com dados apurados", disse a Entrevias, em nota.

Ainda de acordo com os números, Ribeirão registrou no mês de agosto apenas 2,1 milímetros de chuva -  índice muito abaixo do que foi anotado nos últimos anos, cujas médias para o mês foram as seguintes: em 2019, 15 mm; 28,7 mm, em 2018; 15,5 mm, em 2017; 35,8 mm, em 2016 e, em 2015, 3,3 milímetros.  

Rodovias com mais ocorrências

Os incêndios, segundo a Entrevias, ocorreram com maior frequência na SP-322 (Anel Viário Sul e Attílio Balbo), entre Ribeirão e Sertãozinho, no entroncamento da SP-322 com a SP-328 (Alexandre Balbo) e na SP-330 (Anhanguera), entre Jardinópolis e Sales Oliveira.

"O fogo, além de ser um problema ambiental que atinge a flora e, em alguns casos, a fauna, também representa risco à segurança dos motoristas. Por isso, a principal orientação continua sendo evitar colocar fogo e descartar lixo e bituca de cigarro às margens da rodovia, no mato seco. E, no caso de avistar um princípio de fogo, acionar imediatamente a concessionária", orientou o gerente de operações da Entrevias, Jorge Baracho.

Qualquer informação sobre queimadas às margens de rodovia pode ser repassada ao SAC da concessionária, por meio do telefone 0800-3000-333.  
 
LEIA TAMBÉM
 
Cidades da região de Ribeirão registram incêndios neste sábado 
 
Incêndio atinge parte de mata em Ribeirão Preto  
 
Fogo fecha a rodovia Anhanguera na região de Ribeirão Preto

Mais do ACidade ON