Aguarde...

cotidiano

Saiba o que fazer para se proteger do calor de Ribeirão Preto

Com as temperaturas cada vez mais altas e a umidade relativa do ar lá embaixo, médico pneumologista dá dicas para manter a saúde

| ACidadeON/Ribeirao

Imagem ilustrativa (Foto: divulgação/Pixabay)
 

Com os termômetros marcando até 40°C, a sensação térmica para quem precisou andar pelas ruas de Ribeirão Preto nesta quinta-feira (1º) foi nas alturas e tem castigado toda a população. Por isso, cuidados extremos com a saúde são recomendados pelos especialistas.  

O médico pneumologista Luís Renato Alves diz que a baixa umidade relativa do ar, prevista para chegar a 20% no período da tarde, pode causar problemas respiratórios e facilitar a irritação das vias aéreas facilmente. A dica, portanto, é abusar da umidificação dos ambientes.  

"O aparelho umidificador é a melhor opção para conter esse problema, mas, para que não tem acesso a isso, um balde de água ou o uso de toalhas molhadas na cabeceira da cama também podem ajudar", ele explica.  

A eficiência desses dois mecanismos mais caseiros de controle da qualidade do ar não é a mesma e pode não proteger integralmente as pessoas, mas são considerados válidos.  

Ainda segundo Alves, a ingestão redobrada de água e demais líquidos hidratantes é indispensável em períodos como esse. "A gente perde muito líquido e preciso repor. A perda de calor corporal é muito grande e a hidratação nessa época é essencial", completa. 


LEIA MAIS
Clima parecido ao de deserto segue até 10 de outubro em Ribeirão  

Outubro começa com calor e baixa umidade em Ribeirão   


Roupas leves  


Assim como a umidificação de ambientes e ingestão de água, o médico pneumologista afirma que usar roupas mais leves e preferencialmente claras pode auxiliar os moradores de Ribeirão Preto a enfrentar essa onda intensa de calor - e por bastante tempo ainda.  

A expectativa dos meteorologistas é que as temperaturas continuem em alta, na casa do 40°C, durante toda a primeira quinzena de outubro e possivelmente até o feriado de Nossa Senhora Aparecida, comemorado no dia 12. Consequentemente, a umidade do ar fica cada vez mais baixa. 
 
"O grande problema é se expor ao sol intenso e aos raios solares. Mas, se for necessário, recomendo usar roupas mais agradáveis e que permitam a respiração natural do corpo através de seus próprios mecanismos. Isso porque a temperatura corporal tende a aumentar, além do risco de insolação", finaliza Alves. Com EPTV.

Mais do ACidade ON