Aguarde...

cotidiano

Estudo indica que vacina testada em Ribeirão é segura

Pesquisa sobre a CoronaVac foi publicada nesta terça-feira (17) em revista científica; imunizante é testado no HC de Ribeirão Preto

| ACidadeON/Ribeirao

(Foto: Governo de São Paulo/Divulgação)
 
Uma pesquisa publicada na revista científica The Lancet indica que a vacina CoronaVac é segura. O composto é desenvolvido em parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac. O imunizante passa por testes em 20 centros de pesquisa no País, entre eles o Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto.   
CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS  

Os resultados dos estudos clínicos foram publicados nesta terça-feira (17). Além de apontar a eventual segurança da vacina, a publicação mostra que o imunizante tem capacidade de produzir resposta imune no organismo 28 dias após sua aplicação em 97% dos casos.  

As informações analisadas constam nas fases 1 e 2 dos testes, que reuniram 744 voluntários na China, com idades entre 18 e 59 anos. Os dados mostram que as reações adversas foram leves e nenhum efeito adverso sério relacionado à vacina foi identificado. A reação mais comum foi dor no local da aplicação.  

A taxa de produção de anticorpos entre os voluntários que receberam a vacina ficou acima dos 90%. O artigo científico apresenta dados que já eram de conhecimento do Instituto Butantan e da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), já que essas informações foram utilizadas para liberação dos testes no Brasil.  

Para determinar a eficácia da CoronaVac, é preciso que 151 participantes que receberam o imunizante sejam contaminados pelo coronavírus. A partir desta amostragem, haverá a comparação com o total dos que receberam a vacina e, eventualmente, também tenham diagnóstico positivo de covid-19.  

Se o imunizante atingir os índices necessários de eficácia e segurança, deverá ser submetido à avaliação da Anvisa para registro e posterior uso em campanhas de imunização contra o coronavírus.  

Leia mais:
Ribeirão Preto confirma 135 novos casos de covid-19


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON