Aguarde...

cotidiano

Comandante de roubo à Prosegur apresentou documento falso

Diego Capistrano, condenado por ser o comandante do mega-assalto em Ribeirão Preto, foi preso em Minas Gerais

| ACidadeON/Ribeirao

Diego Moura Capistrano estava foragido deste 2016 (Foto: reprodução)
 
Uma das pessoas mais procuradas do País, Diego Moura Capistrano, acusado de ser o comandante do assalto a uma empresa de valores em Ribeirão Preto, no ano de 2016, foi preso na última sexta-feira (20), em Igarapé-MG. Ele foi preso após entrar em contradição durante abordagem da PRF (Polícia Federal Rodoviária).  

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE RIBEIRÃO PRETO
 
Segundo a polícia mineira, o criminoso apresentou um documento com informações falsas. A PRF afirma que o procurado entrou em contradição durante depoimento em abordagem na BR-381.  

"No momento que ele apresentou a documentação, foi feita uma entrevista e ele informou a data de nascimento errada", disse o inspetor da PRF Anderson Damasceno.  

Foi neste momento que os agentes da PRF começaram a fazer as buscas no veículo que o procurado dirigia. No carro, foi encontrado um fuzil calibre 5.56 milímetros, munição e R$ 14 mil.  

A identificação do criminoso foi realizada através de uma rede integrada de informações dos serviços de inteligência da Polícia Civil de Minas Gerais e a PRF, com a divisão de Inteligência Policial da Polícia Civil de São Paulo, ainda na noite de sexta-feira.  

Diego já foi condenado a 123 anos de prisão, por ser acusado de ser o comandante do assalto à Prosegur, em julho de 2016. Ele era o único acusado de ter participação no crime que ainda estava foragido da Justiça.  

De acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, Diego segue à disposição da Justiça de Igarapé, onde foi realizada a prisão. Porém, deve ser solicitada a transferência de Diego Capistrano para um presídio federal de segurança máxima. Ainda existe a possibilidade de ser transferido para São Paulo.  

O advogado Thiago Lacerda Pereira, que defende Diego Capistrano, informou que a defesa não pretende falar com a imprensa e que se manifestará sobre a prisão no processo.  

O assalto
 
O maior assalto da história de Ribeirão Preto, executado há quatro anos nos Campos Elíseos, ainda é lembrado pelos estrondos das explosões e troca de tiros entre bandidos e policiais.  

À época, três explosões contra a empresa foram necessárias para o grupo de assaltantes terem acesso ao cofre da transportadora de valores e roubar R$ 51 milhões. A ação durou aproximadamente 40 minutos e danificou 12 estabelecimentos comerciais e residenciais.  

Leia mais:
PRF prende acusado de comandar roubo da Prosegur em Ribeirão  

Ladrão que comandou roubo a Prosegur sacou auxílio do governo  

Investigação da Prosegur ainda busca R$ 51 mi e dezenas de suspeitos


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON