Aguarde...

cotidiano

Bambi aprendeu a controlar o entusiasmo com Rana, diz Santuário

Relação das elefantas que passaram a dividir o mesmo espaço durante o café da manhã foi descrita pelo instituto como irmandade

| ACidadeON/Ribeirao

Bambi (à esquerda da foto) tem se adaptado a nova rotina (Foto: redes sociais/Santuário de Elefantes Brasil)
 

Mais de dois meses depois de viajar 1.287 km, com destino final à Chapada dos Guimarães, a elefanta Bambi apareceu nesta quarta-feira (9), nas redes sociais do Santuário de Elefantes Brasil, ao lado de sua nova amiga e companheira de café da manhã, Rana.  

A imagem compartilhada com os 105 mil seguidores da página trouxe também uma boa notícia: o animal - até então bastante eufórico e com hábitos solitários - tem aprendido aos poucos a dividir o ambiente com a hóspede mais velha. 

"Dividir o espaço com outra elefanta todos os dias está ajudando a diminuir um pouco o nível de entusiasmo de Bambi. Ela ainda faz todas as suas vocalizações animadas, mas Rana apenas leva na esportiva e Bambi rapidamente se acalma", explica o instituto.  

Na mesma postagem, biólogos reforçam que a junção de ambas só rendeu bons frutos até o momento - mesmo com a predileção descarada da ex-moradora de Ribeirão Preto por Mara.  

"Rana parece estar ensinando à Bambi lições sobre o processo de crescimento como parte de uma manada e equilíbrio emocional. Rana também é incrivelmente paciente. Bambi pode tocá-la e ser um pouco a irmãzinha chata sem Rana parecer se importar. Ela é a elefanta mais ancorada, tolerante e paciente do Santuário", finalizou.    


Na maioria dos dias, a elefanta de 58 anos dorme no recinto 5 da área reservada para o trato dos animais e, segundo as postagens do próprio instituo, não parece ter escolhido lugares preferidos ou novas manias ao ar livre. 

A única observação feita pelos especialistas que a acompanham é que Bambi parece ter deixado o Bosque/Zoológico Fábio Barreto com algumas dificuldades alimentares, mas a ansiedade pelos momentos de refeição já começou a ser controlada neste período.  

Ela deixou o interior paulista em 26 de setembro deste ano e foi escoltada até o Santuário de Elefantes Brasil por agentes do Ibama e Polícia Federal. Agora, vive com outros quatro animais da mesma espécie em uma reserva especializada no Mato Grosso.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON