Aguarde...

cotidiano

TJ suspende vacinação sem agendamento em Ribeirão Preto

Para o relator do caso no TJ-SP, o agendamento permitiu a organização na aplicação da vacina

| ACidadeON/Ribeirao

Confira a campanha de vacinação contra covid-19, em Ribeirão Preto (Foto: Weber Sian/ACidade ON)
 
O TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo) concedeu um efeito suspensivo para Prefeitura de Ribeirão Preto que derruba a liminar que permitia a vacinação contra o novo coronavírus (covid-19) sem o agendamento. 

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE RIBEIRÃO PRETO
 
O efeito suspensivo foi concedido pelo desembargador Evaristo dos Santos, relator do processo no TJ-SP. Na decisão, o desembargador afirmou que "o agendamento permitiu [...] maior organização e aproveitamento das vacinas".  

Por ser uma decisão com efeito liminar, ela é válida até o julgamento do recurso proposto pela Prefeitura de Ribeirão Preto.  

Na semana passada, o município já havia informado que manteria o agendamento para vacinação da covid-19, por considerar que a medida mantém a organização na aplicação das doses - leia mais.  

Outro lado
 
Na última semana, a suspensão do agendamento foi determinada pela Justiça de Ribeirão Preto, após pedido do MP-SP (Ministério Público de São Paulo), que afirma que não são todos pacientes têm acesso à internet e telefone para o cadastro.  

A ação foi proposta pelo promotor Carlos Cezar Barbosa, ex-vice-prefeito de Ribeirão Preto, no primeiro mandato de Duarte Nogueira (PSDB). Procurado pela reportagem, o promotor informou que ainda não havia sido notificado sobre a decisão.



Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON