Publicidade

cotidiano

Protesto em Ribeirão pede justiça pela morte de Milena Massafera

Familiares e amigos da transexual Milena Massafera, encontrada morta em um apartamento, se reuniram em frente ao 1º Distrito Policial; suspeito ainda não foi localizado

| ACidadeON/Ribeirao -

Manifestação realizada nesta sexta (23) cobrou agilidade na apuração da morte de transexual, em Ribeirão Preto (Imagem: Luciano Tolentino / EPTV)
Amigos e familiares de Milena Massafera, transexual achada morta em um apartamento de Ribeirão Preto, fizeram um protesto em frente ao 1º Distrito Policial para cobrar justiça em relação ao caso. Aproximadamente 20 pessoas estiveram presentes no ato, na tarde desta sexta-feira (23).

Milena tinha 34 anos e foi encontrada morta no último dia 10, em um imóvel onde morava na Vila Tibério, zona Oeste. Ela possuía diversos ferimentos pelo corpo, possivelmente causados por faca, segundo a Polícia Civil. 
 
Na quinta (15), a Polícia Civil divulgou imagens da vítima recebendo um suspeito na residência. O vídeo foi registrado na noite de sexta (9) e mostra o homem deixando o local sozinho (assista ao vídeo no final da reportagem). Ele, contudo, ainda não foi localizado. 
 
Investigação  

'Um peso dentro de mim', diz pai de Milena (foto) sobre a morte da filha (Imagem: Luciano Tolentino / EPTV)
Pai de Milena, o pedreiro José Ribamar Vieira participou da manifestação e cobrou agilidade na identificação do suspeito.  

"É um peso que está dentro de mim, que eu não consigo dormir direito, trabalhar direito, e eu quero que a Justiça aja mais rápido, para gente saber a identidade do criminoso e, através disso, ver o que ele vai falar perante o delegado. É um grande covarde, então é Justiça e cadeia", disse Vieira em entrevista ao Grupo EPTV.

O corpo de Milena só foi encontrado depois que uma amiga, que é chef de cozinha, desconfiou do desaparecimento da vítima. Após orientação da PM (Polícia Militar), ela avisou a mãe de Milena e as duas foram juntas ao apartamento com um chaveiro. 

O caso é apurado pelo DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais). (Com EPTV)  
 

Mais notícias


Publicidade