Aguarde...

cotidiano

Vídeo: Passageira relata ônibus lotado e demora em Ribeirão

Nesta segunda-feira (7), o transporte coletivo de Ribeirão Preto funcionou com 50% da frota no horário de pico

| ACidadeON/Ribeirao

  
*Notícia atualizada 15h07 de 7 de junho de 2021. 

Após dez dias, os ônibus do transporte coletivo voltaram a circular em Ribeirão Preto, nesta segunda-feira (7). Os passageiros tiveram de enfrentar ônibus lotados, já que menos veículos estão em circulação - veja o vídeo acima. 

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NOTÍCIAS SOBRE RIBEIRÃO PRETO
 
Uma passageira filmou o interior do ônibus da linha Bonfim Paulista, nesta manhã. De acordo com ela, houve tumulto no embarque do veículo.  

"A linha do Bomfim costuma ter bastante ônibus, a cada cinco, 15 minutos. Só que hoje, o último horário que o pessoal falou que passou, antes das 8h20, foi 7h20. Ou seja, uma hora. E estava desse jeito", disse a bancária Taciana Elen.  

A frota do transporte coletivo deve circular com 50% da capacidade nos horários de pico e 35% dos veículos nos outros horários, por conta de uma decisão da Justiça do Trabalho. O Seeturp (Sindicato dos Empregados do Transporte Urbano de Ribeirão Preto), informa que os funcionários sofrem com atrasos nos salários.  

Segundo o sindicato, parte dos motoristas receberam apenas o pagamento do vale-alimentação. No entanto, ainda é aguardado o posicionamento das empresas para decidir sobre o andamento da greve.  

Outro lado
 
Questionado sobre a lotação dos ônibus, durante a pandemia, a Transerp, responsável pela fiscalização do transporte coletivo no município, informou que notificou novamente o consórcio PróUrbano para que cumpra o mínimo da liminar determinada pela Justiça.  

Além disso, afirmou que acompanha a situação da greve, já que uma audiência de conciliação deve ser realizada junto ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 15ª Região, nesta terça-feira (8).  

Já o Consórcio PróUrbano informou, por meio de nota, que o lockdown "zerou" as receitas das empresas responsáveis pelo transporte coletivo, por isso, o atraso nos pagamentos. Ainda declarou que o limite na quantidade de veículos se deve pela decisão da Justiça do Trabalho. 
 

Transerp afirma que pediu para que empresas cumpram frota mínima de ônibus (Foto: Reprodução/Redes sociais)




Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON