Publicidade

cotidiano

Veja como se proteger da poluição e do clima seco em Ribeirão

Na última quarta-feira (8), a região de Ribeirão Preto viveu dia de caos com calor, clima seco e queimadas

| ACidadeON/Ribeirao -

Na última quarta (8), Ribeirão Preto foi coberta por nuvem de fumaça, terra e poeira (Foto: Reprodução/EPTV)
 
Ribeirão Preto tem passado por dias com bastante poluição e a qualidade do ar está "muito ruim" na cidade, segundo a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). Na quarta-feira (8), inclusive, o céu da cidade ficou avermelhado, por conta de uma nuvem de terra e poeira. 

LEIA MAIS - Região de Ribeirão Preto tem dia de caos por causa dos incêndios
 
Além disso, Ribeirão Preto tem sofrido com temperaturas elevadas e com o clima seco. Para evitar o agravamento de doenças respiratórias, o médico pneumologista Júlio Cesar Bruno dá dicas para que você possa respirar melhor. Confira:  

- Evite ficar próximo das áreas com queimadas.
- Hidratação (ofereça com frequência água para as crianças pequenas e para os idosos).
- Mantenha os ambientes da casa fechados.
- Use umidificados (mas não deixar ligado por muito tempo) ou coloque bacias com água ou toalhas molhadas nos ambientes da casa.
- Mantenha o uso da máscara quando sair de casa (mesmo quando a pandemia terminar).
- Evite aglomerações em locais fechados.
- Mantenha uma dieta leve (ingerir verduras e legumes).
- Procure um médico.  

Doenças respiratórias
 
Segundo o pneumologista, a poluição causada pelas queimadas e o tempo seco podem provocar a inflamação das vias aéreas, aumento da secreção e inflamação no entorno das vias, principalmente nas pessoas que já sofrem com problemas de saúde.  

LEIA MAIS - Confira a previsão do tempo nesta quinta-feira em Ribeirão Preto
 
Ele afirma que essas condições aumentam em até 30% as doenças respiratórias entre crianças com até 5 anos e em idosos. E as pessoas que já sofrem com doenças, correm o risco de ter os sintomas potencializados.  

Júlio Cesar lembra que devemos ter cuidado não apenas com os gases provocados pelas queimadas, mas também com a fuligem respiramos como consequência.
O especialista alerta que essas condições podem ocasionar na piora dos sintomas causados por doenças respiratórias, como rinite, sinusite, otites, laringites e faringites, principalmente nas crianças.

Mais notícias


Publicidade