Publicidade

cotidiano

Pesquisa da USP associa uso do canabidiol a melhora da dor crônica

Trabalhos são conduzidos por cientistas da USP de Ribeirão Preto; Testes em animais revelam poder terapêutico da substância também para ansiedade

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Cientistas estudam substância para dor crônica e ansiedade - (Foto: Julia Teichmann/Pixabay)

Uma pesquisa da USP de Ribeirão Preto, mostra que o canabidiol (CBD), substância extraída da planta cannabis, popularmente conhecida como maconha, pode auxiliar na redução da dor crônica e comorbidades associadas, como a ansiedade. O resultado foi obtido a partir de testes em animais feitos em laboratórios. 

A pesquisadora Gleice K. Silva-Cardoso, do Programa de Pós-Graduação em Psicobiologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP, explica que os resultados indicam que o CBD, componente da planta que não possui efeito psicoativo, reduz à percepção à alodinia (dor a estímulos leves, como um simples toque) e à hiperalgesia térmica (quadro doloroso provocado pelo aumento do calor) em animais com dor neuropática.

Além da diminuição da dor, os cientistas observaram ativação de regiões do sistema nervoso central relacionadas com a modulação de respostas emocionais. "A dor crônica nunca vem sozinha e, muitas vezes, está associada a alguma comorbidade, principalmente, ansiedade e depressão", conta.

As avaliações da pesquisadora têm também como base resultados anteriores de um outro estudo que ela realizou na Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, quando avaliou atividades neuronais (comunicação entre neurônios e seus receptores) de uma área localizada no tronco cerebral: o núcleo parabraquial, envolvido na modulação da percepção da dor crônica e que também foi testada para receptores canabinoides. 

Sob orientação da professora, Christie Ramos Andrade Leite Panissi, do Departamento de Psicologia da FFCLRP, a pesquisa ainda está na fase pré-clínica e mais pesquisas devem ser realizadas sobre o uso do canabidiol e demais derivados da Cannabis até serem indicados para uso clínico no tratamento da dor crônica.  

Produtos com o CBD já são comercializados em outros países e indicados para o tratamento da epilepsia, Parkinson ou Alzheimer, assim como analgésicos em doentes oncológicos terminais.  No Brasil, os medicamentos à base de canabidiol que são autorizados pela Anvisa têm como principal indicação o tratamento de espasmos musculares relacionados com a esclerose múltipla. (Com informações Jornal da USP)

Mais notícias


Publicidade