Publicidade

cotidiano

Crise financeira ameaça funcionamento da rede Hemocentro

Segundo diretor científico, Rodrigo Calado, não há revisão dos valores repassados à instituição há cerca de 10 anos

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Doação de sangue no Hemocentro de Ribeirão Preto Foto: Divulgação/ Fundação Hemocentro de Ribeirão Preto

Um ofício encaminhado pela direção do Hemocentro à Câmara dos Deputados de São Paulo, descreve a preocupação com o futuro da instituição que conta 11 unidades em todo o estado. Na região, o Hemocentro abriga centros em Ribeirão Preto, Franca, Bebedouro e Batatais.

Segundo o diretor científico da Rede Hemocentro, Rodrigo Calado, a crise financeira que coloca em risco o funcionamento das unidades, foi agravada com a pandemia e a alta do dólar. Além disso, não há reajuste do repasse há mais de dez anos. Calado enfatiza que as verbas federal e estadual não são suficientes para cobrir as atuais despesas pois os reagentes e insumos usados nas transfusões são importados.  

VEJA TAMBÉM - Ribeirão: Bombeiro ferido em acidente precisa de doação de sangue

"O custo em média de uma uma transfusão de sangue - de uma bolsa de hemácias é de cerca de 550 reais hoje em dia, entretanto a tabela SUS nos ressarce, faz o pagamento de apenas R$ 132, então é um valor inferior aquele custo. Existe, obviamente, uma diferença que está dentro da dotação orçamentária do Hemocentro que é dado pelo Estado, mas esse valor não é reajustado há cerca de 10 anos", explica Calado. 

Calado afirma que a carta é um alerta e pede apoio dos deputados,  pois caso não haja uma revisão dos recursos, as doações de sangue, transfusões e até cirurgias podem ser prejudicadas em 249 cidades atendidas pela rede, o que equivale a um terço de todo o estado. Para amenizar os problemas financeiros, a rede fez cortes e reduziu horário de trabalho das equipes de algumas unidades. 

A preocupação é que isso interfira diretamente nos serviços prestados à população. Segundo Calado, de agosto para cá, o número de doações de sangue caiu de 8 mil para 7 mil por mês. São cirurgias, transplantes e até tratamento de câncer afetados, conta. 

A rede Hemocentro que tem sede em Ribeirão Preto, realiza mais de 100 mil transfusões por ano. "Nós temos conversado com a Secretaria Estadual de Saúde, isso há muito tempo. Tivemos reuniões recentemente também, mas até agora não tivemos uma posição definitiva", conclui Calado. (Com EPTV)

Hemocentro de Ribeirão Preto - Foto: Reprodução/EPTV





Mais notícias


Publicidade