Publicidade

cotidiano

Coletor de lixo atropelado por carro recebe alta médica em Ribeirão

"Foi um milagre de Deus", conta a tia Roselaine Maria de Oliveira; O jovem de 20 anos está em casa desde segunda-feira (22)

| ACidadeON/Ribeirao -

 

O baiano Edson Marques Lima, de 20 anos, está há 9 meses em Ribeirão Preto - Foto: Divulgação/redes sociais

O coletor de lixo atropelado na última sexta-feira (19), no bairro Adelino Simioni, na zona Norte de Ribeirão Preto, recebeu alta médica. Edson Marques Lima, de 20 anos foi atingido por um carro, enquanto tentava atravessar a rua para pegar um saco de lixo na calçada.   

VEJA TAMBÉM - SP anuncia fim da obrigatoriedade de máscaras ao ar livre

O jovem teve um trauma na cabeça e escoriações nas costas e no ombro e ficou três dias internado no Hospital das Clínicas Unidade de Emergência (HC-UE). A tia Roselaine Maria de Oliveira disse que a recuperação do sobrinho foi um milagre de Deus. "Ele ficou em coma, entubaram ele rapidinho, quando eu cheguei lá [no HC-UE] eu pensei que ia buscar só o corpo depois para enterrar. Não estava acreditando que ele sairia dessa", admite. 

A tia conta que foi um susto grande ao receber a notícia do acidente. Os pais de Edson que moram em Paulo Afonso, na Bahia, vieram para Ribeirão Preto. Os custos da viagem foram arcados pela Estre, empresa que faz a limpeza urbana na cidade. Há 9 meses em Ribeirão, o rapaz veio em busca de oportunidades. "O que ele mais quer agora é voltar a trabalhar para realizar o seu sonho que é comprar uma moto. Ele já estava tirando a carta", comenta.

Recuperação

Edson não está liberado para voltar a trabalhar e continuará o tratamento em casa. Ele ainda sente um pouco de dores na cabeça, mas diz que está confiante na sua recuperação. Ele falou sobre o acidente e não culpa o motorista pelo atropelamento.  

"Foi um acidente. Não foi culpa minha, culpa dele. Isso foi uma coisa que estava para acontecer, uma coisa que é de Deus, mas graças a Deus, Deus pôs a mão e estou mais uma vez firme, pronto para lutar novamente, correr atrás dos meus objetivos. Somente estou sentindo uma enxaqueca na cabeça, mas se Deus quiser tudo vai passar", conta. 

Edson ficou três dias internados no HC-UE, no Centro de Ribeirão - Foto: Divulgação/redes sociais






























Mais notícias


Publicidade