Publicidade

cotidiano

Hospital alerta para aumento de doenças respiratórias em crianças

Levantamento do Hospital Unimed de Ribeirão Preto mostra um aumento de mais de 600% dos casos em outubro deste ano, comparado ao mesmo período de 2020

| ACidadeON/Ribeirao -

 

Hospital Unimed 24 horas - Foto: Divulgação/assessoria

O Hospital  Unimed de Ribeirão Preto faz um alerta em relação ao aumento de doenças respiratórias fora de época nas crianças da cidade. Os casos, contudo, não estão ligados à contaminação pelo novo coronavírus.

O estudo feito por um grupo de profissionais da unidade, mostra que em outubro deste ano houve um aumento de 658% dos diagnósticos, comparado ao mesmo período do ano passado. Neste ano foram realizados 1.554 atendimentos, contra 236 em 2020.  

VEJA TAMBÉM - Ribeirão conclui licitação da fibra ótica do 'Guardiões da Cidade'

A análise contou com uma testagem inédita de Covid-19 em crianças de zero e 10 anos atendidas na unidade 24 horas, localizada no Hospital São Paulo. Foi constatado apenas um caso positivo de Covid nesta faixa etária, representando 0,6% do volume de atendimentos.

De acordo com o médico Moysés de Oliveira Lima Filho, vice-presidente da Unimed Ribeirão Preto, a decisão de fazer os testes de Covid-19 foi tomada para dar mais segurança e certeza do diagnóstico, bem como dos protocolos de atendimento e tratamento. "Como aumentou muito o volume de crianças com queixas respiratórias e já que, neste período do ano não é comum acontecer isso, veio a dúvida", pontua o médico. 

Quais os possíveis motivos deste aumento? 

Descartada a covid-19, os médicos associam a explosão das doenças respiratórias a outros vírus da gripe. A infectologista pediatrica Fernanda Tomé, explica que o isolamento social feito para conter a pandemia do Coronavírus, interferiu na circulação de outros vírus, diminuindo essa propagação. "São vírus que já causavam infecções nas crianças e que tiveram impacto na sua transmissão durante o isolamento", explica. 

A médica acrescenta que a transmissão coincide com o retorno gradual das atividades e, por isso, a sazonalidade se modificou. Segundo ela, em geral estes casos ocorrem mais pontualmente no outono e inverno. "Possivelmente também, o período de isolamento, em que as crianças não apresentaram infecções, pode ter resultado em um maior número de crianças suscetíveis no retorno das atividades", disse. 

Como prevenir as doenças respiratórias? 

O Hospital reforça as recomendações de higiene e os cuidados mantidos durante a pandemia, como a higiene das mãos, o uso de álcool gel, os cuidados ao tossir e ao espirrar e o afastamento das atividades quando as crianças estão doentes, para se evitar a transmissão a outras crianças.  

Também disse que é importante a adesão adequada às vacinas disponíveis para o controle das infecções possíveis de serem prevenidas, o que faz com que os riscos de complicações como otites e pneumonias diminuam, tornando as infecções de menor gravidade.



Mais notícias


Publicidade