Publicidade

cotidiano

Benefício do INSS tem reajuste de 10% e teto sobe para R$ 7 mil

Portaria de reajuste do INSS foi publicada na manhã desta quinta (20) no Diário Oficial da União; norma também reajusta piso das aposentadorias

| ACidadeON/Ribeirao -

Medida foi publicada hoje e entra em vigor imediatamente. Foto: Marcello Casal Jr. / Agência Brasil
 
Portaria do Ministério do Trabalho e Previdência, publicada nesta quinta-feira (20), definiu os índices de reajustes dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em 2022. Com isso, o teto das aposentadorias sobe para R$ R$ 7.087,22 e o piso fica em R$ 1.212.  

O mesmo valor mínimo será aplicado para benefícios de prestação continuada pagos pelo INSS correspondentes a aposentadorias; auxílio por incapacidade temporária e pensão por morte (valor global); aposentadorias dos aeronautas; pensão especial paga às vítimas da síndrome da talidomida; e auxílio reclusão.  

Os valores dos benefícios concedidos ao pescador, ao mestre de rede e ao patrão de pesca "deverão corresponder, respectivamente, a uma, duas e três vezes o valor de R$ 1.212". Já o benefício devido aos seringueiros e seus de pendentes será de R$ 2.424.  

O valor da cota do salário-família por filho ou equiparado de qualquer condição, até 14 anos de idade, ou inválido de qualquer idade, a partir de 1º de janeiro de 2022, é R$ 56,47 para segurados com remuneração mensal (valor total do respectivo salário de contribuição, ainda que resultante da soma dos salários de contribuição correspondentes a atividades simultâneas) não superior a R$ 1.655,98.  

Reajuste da alíquota
 
A publicação também reajusta os valores e respectivas alíquotas de contribuição pagos por beneficiários e segurados do Regime Próprio de Previdência Social (RPS) da União, a partir de janeiro de 2022.  

O reajuste dos benefícios pagos pelo INSS a partir de janeiro de 2022 será de 10,16%. A tabela detalha os percentuais de aumentos que serão aplicados nos benefícios com data de início a partir de janeiro de 2021.  

Esses reajustes serão aplicados também nas pensões especiais pagas às vítimas da síndrome da talidomida; às pessoas atingidas pela hanseníase; e ao auxílio especial mensal para jogadores sem recursos ou com recursos limitados.  

A portaria nº 12 apresenta, também, reajustes relativos aos demais valores constantes do RPS, como a tabela de contribuição de segurados empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração.
 
(Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil)


Mais notícias


Publicidade