Publicidade

cotidiano

Menina é empurrada de ônibus e bate cabeça em rua de Ribeirão, diz mãe

Cuidadora alega que a filha, de 12 anos, foi empurrada por colegas de escola na zona Norte de Ribeirão Preto; 'Poderiam ter matado ela', conta

| ACidadeON/Ribeirao -

  

Uma adolescente foi empurrada de um ônibus do transporte coletivo, em Ribeirão Preto, e bateu a cabeça no asfalto após sofrer a queda, conforme a mãe da vítima. A menina, de 12 anos, teve escoriações e não precisou ser socorrida.  
 
A vítima relatou à mãe, Jéssica Orlandi, que o ato na tarde desta sexta-feira (20) foi praticado por dois meninos e uma menina que estudam na mesma escola que ela. A queda ocorreu enquanto a adolescente se preparava para descer em um ponto na rua Projetada 58, no Cristo Redentor, zona Norte da cidade.
 
VEJA TAMBÉM: Carro do suspeito de matar a mulher e fugir com filho é localizado
 
O veículo fazia a linha T-808 (Cristo Redentor) e estava em movimento durante o acidente (veja acima). "Minha filha chegou a bater a cabeça no asfalto e não se lembra de muita coisa. Depois, ela contou que o motorista desceu e perguntou se ela estava bem", afirmou a cuidadora ao acidade on.

A menina havia acabado de sair da escola e estava voltando para casa. Ainda de acordo com a mãe, o proprietário de um comércio na região foi até a garota e prestou apoio.   

"Ela veio sozinha para casa e ainda está muito abalada. Foi uma coisa muito séria. Poderiam ter matado a minha filha. Por pouco ela não bateu a cabeça na guia. É revoltante", disse.

A cuidadora registraria um BO (boletim de ocorrência) neste sábado (21).

Posicionamento

Por meio de nota, o consórcio PróUrbano lamentou o ocorrido e disse que repudia qualquer ato de violência. A empresa também alegou que o motorista desceu do veículo e prestou assistência à passageira. Já a Transerp, fiscalizadora do transporte coletivo na cidade, disse que o caso será apurado.   
 
Também procurada, a Secretaria Municipal da Educação, responsável pela Escola Alfeu Luiz Gasparini, onde os adolescentes estudam, ressaltou que o caso ocorreu fora do ambiente escolar e se colocou à disposição para auxiliar nas investigações.  

Caso ocorreu na tarde desta sexta, em Ribeirão Preto (Imagem: Reprodução / Redes sociais)

Publicidade