Publicidade

cotidiano

Acidente com embarcação deixa dois mortos em Capitólio

Acidente aconteceu na noite deste sábado (18), na região conhecida como Cachoeirinha; Marinha e Polícia Civil investigam

| ACidadeON/Ribeirao -

Lago de Furnas, em Capitólio (MG) - Foto: Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
 


Um idoso e uma jovem morreram na noite deste sábado (19), em um acidente marítimo no Lago de Furnas, em Capitólio (MG), na região conhecida como Cachoeirinha, a cerca de 230 quilômetros de Ribeirão Preto. 

De acordo com informações divulgadas pela Associação Pública dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (Ameg), uma lancha com 14 passageiros a bordo apresentou problemas mecânicos e solicitou apoio de outra embarcação nas proximidades para resgatar os passageiros. 

LEIA MAIS
Carro pega fogo em rua na zona Leste de Ribeirão; Veja o vídeo
Ministério da Saúde alerta para acidentes com fogo em festas juninas

Uma chalana, ocupada por outros 10 passageiros, foi ao encontro da lancha à deriva. No momento do transbordo dos passageiros, a chalana não suportou o peso e virou. O idoso e a jovem não conseguiram sair debaixo da embarcação e se afogaram, diz a Associação.

Os dois chegaram a ser resgatados, mas não resistiram. O óbito foi constatado por socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Além do Samu, também prestaram atendimento à ocorrência equipes da Marinha do Brasil e da Perícia Técnica da Polícia Civil.

Os corpos da vítima foram encaminhados ao Posto Médico-Legal em Passos, no Sul de Minas. O idoso tinha 62 anos e era de Penapólis (SP); Já a outra vitima de 22 anos, era de Machado (MG). O acidente deverá ser investigado pela Marinha e pela Polícia Civil de Minas Gerais. 

Queda de paredão de rocha   

O desmoronamento da lateral de um cânion causou a morte de dez turistas, no dia 8 de janeiro (sábado) em Capitólio (MG).  

A rocha atingiu quatro embarcações com turistas que estavam no lago de Furnas. O barco chamado Jesus foi atingido em cheio e todos os 10 ocupantes morreram ainda no local. 

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais realizou buscas na região para recolher os restos mortais das vítimas. Outras 30 pessoas ficaram feridas e foram encaminhadas para hospitais da região.      

Após quase dois meses de investigação, a Polícia Civil de Minas Gerais, concluiu que não houve responsáveis pelo desabamento e pediu o arquivamento do inquérito.   

A investigação aponta que o acidente foi causado por "evento natural" e que não foi verificada "nenhuma ação humana específica que tenha provocado a queda da rocha", de 900 toneladas. 

VEJA TAMBÉM - Conheça cientistas de Ribeirão Preto que fizeram carreira no exterior 

Buscas no local do acidente que matou dez turistas em janeiro deste ano em Capitólio - (Imagem: Bombeiros de Minas Gerais)



Publicidade