Aguarde...

cotidiano

Queda de ponte na Francisco Junqueira 'resgata' prevenção

Ponte que caiu em novembro foi aberta nesta quinta-feira e prefeitura, agora, gastará na manutenção de outros trechos

| Jornal A Cidade

Joyce Cury / A Cidade
Ponte da Francisco Junqueira com a Plínio de Castro foi aberta nesta quinta-feira; outros trechos vão receber manutenção e poupar cofres públicos (Foto: Joyce Cury / A Cidade)

A Prefeitura de Ribeirão Preto entregou a nova ponte do cruzamento das avenidas Francisco Junqueira e Plínio de Castro Prado, na manhã desta quinta-feira (28). A obra custou R$ 2,1 milhões. Outros três pontos às margens do Retiro Saudoso também serão reformados, porém, como o serviço é preventivo, irão custar R$ 153 mil, ou 7,3% do que foi pago para refazer a ponte que desabou.

Os locais da avenida que vão receber as intervenções ficam no cruzamento com as ruas Angélica, Florêncio de Abreu e Guiomar. Os dois primeiros trabalhos vão custar R$ 100,8 mil e o terceiro R$ 52,2 mil. O serviço está a cargo da Construtora Said.

“No caso da ponte que desabou, fizemos a licitação em regime emergencial para acelerar o processo. Já a manutenção foi feita no processo normal, por isso o trabalho começou depois”, explicou o secretário de Obras de Públicas, Abranche Fuad Abdo.

Pente fino

O secretário de Infraestrutura, Marinho Sampaio, disse nesta quinta que a pasta está fazendo um levantamento minucioso da condição de todas as pontes do município.

“No fim da semana que vem já teremos um panorama de todos os locais que vão precisar passar por manutenção”, explicou Marinho, que também aguarda o levantamento de quantas pontes existem em Ribeirão Preto.

O secretário ainda explicou que não é possível dizer qual será o valor gasto para fazer a manutenção. “Precisamos esperar o mapeamento ser concluído para falar em valores”, afirmou Marinho, que também é vice-prefeito.

Flagrante

Em dezembro de 2012, o A Cidade localizou quatro pontos que precisavam de manutenção na avenida Francisco Junqueira.

Além dos três locais onde a obra já começou, a reportagem encontrou problemas no cruzamento com a rua Margarida. Segundo Abranche, a manutenção desse ponto será feita depois.

Desabou

A ponte reaberta nesta quinta desabou no dia 4 de novembro de 2012. Segundo o apurado na época, a via foi construída em meados da década de 1960 e acabou caindo por falta de manutenção.

A obra, realizada pela Construtora Said, teve um custo de R$ 2.098.841 e a duração de quatro meses.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON