Aguarde...

Colunistas

Instabilidade política e seus prejuízos para a economia

Pesquisadores produziram uma ampla literatura documentando os efeitos negativos da instabilidade política em uma grande gama de variáveis macroeconômicas

| ACidadeON/Ribeirao

Eliseu Hernandez D'Oliveira, assessor de investimento da Blue Trade (Foto: Weber Sian / ACidade ON
 
Política e Economia

Os governos podem fazer mudanças de política em resposta às condições econômicas. A regulamentação governamental é frequentemente usada para trazer crescimento da economia. Porém, a instabilidade política é considerada pelos economistas como um grave mal-estar prejudicial ao desempenho econômico.

Como tal, pesquisadores produziram uma ampla literatura documentando os efeitos negativos da instabilidade política em uma grande gama de variáveis macroeconômicas, incluindo, entre outras, crescimento do PIB, investimento privado e inflação. As pesquisas sugerem que os países precisam lidar com a instabilidade política, agindo nas suas causas profundas e tentando mitigar seus efeitos sobre a qualidade e a sustentabilidade das políticas econômicas que geram crescimento.

É provável que a instabilidade política diminua os horizontes dos formuladores de leis, levando a utilizar instrumentos macroeconômicas abaixo do ideal de curto prazo. Também pode levar a uma troca de políticas mais frequente, criando volatilidade e, assim, afetando negativamente o desempenho macroeconômico.

Durante períodos de crescimento fraco, economistas recomendam baixar as taxas de juros para incentivar empréstimos e restaurar o crescimento. Em resposta a preocupações com a inflação, os governos podem decidir aumentar as taxas de juros.

As políticas governamentais também podem usar incentivos fiscais para direcionar as condições econômicas. O uso ativo dessas estratégias demonstra interesse do governo em preservar circunstâncias específicas para promover o bem-estar econômico de importantes partes interessadas e do público.

De um modo geral, o crescimento da economia é benéfico para os que estão no poder político, que também podem estar buscando a reeleição. Um forte crescimento normalmente se traduz em mais contratações e salários mais altos para alguns trabalhadores, embora nem sempre. Um forte crescimento econômico também leva a maiores lucros corporativos, o que é positivo para o mercado de ações.

Eventos externos podem influenciar e os governos podem usar meios econômicos para promover mudanças. A política tributária é frequentemente utilizada para direcionar a ação econômica, assim como a legislação. As respostas do governo normalmente incluem o uso de várias estratégias simultaneamente.

Considere os Estados Unidos, por exemplo. Os presidentes mudam a cada quatro anos, mas não há mudanças radicais nos níveis de crescimento econômico ou outros parâmetros macro. Ao mesmo tempo, a Primavera Árabe trouxe destruição para as economias de muitos países.

Resultados de pesquisas sugerem que os governos em países politicamente fragmentados com altos graus de instabilidade política precisam abordar suas causas profundas e tentar mitigar seus efeitos no desenho e na implementação de políticas econômicas. Pois mesmo em momentos de crise não conseguem implementar satisfatoriamente o necessário para estabilizar a economia. Somente com governos estáveis então, os países poderiam ter políticas econômicas duráveis que possam gerar maior crescimento da economia.

Mais do ACidade ON