Aguarde...

Colunistas

Saque emergencial do Fundo de Garantia

Ainda é possível receber o valor total dos depósitos do FGTS; Veja a explicação e entenda

| ACidadeON/Ribeirao

Hilário Bochhi, advogado e empreendedor social (Foto: Divulgação)

O Governo já começou a liberar o pagamento do FGTS Emergencial, mas ainda tem muita gente com diversas dúvidas de como e quando receberá o dinheiro. Quando o dinheiro será depositado? Como movimentar o depósito? Como recusar o pagamento? É possível receber valor superior ao teto do salário mínimo? Enfim, as dúvidas são muitas e vou te ajudar a entender!
 

Recusa do benefício  

O trabalhador que não quiser receber o salário mínimo referente ao FGTS Emergencial pode informar em até dez dias antes da data do depósito. Por isso é preciso ficar atento ao calendário de pagamento. Clique aqui e confira.

Mas, quem perder este prazo não precisa se preocupar, pois mesmo se o depósito for feito o trabalhador pode solicitar que seja desfeito. E, se por acaso o trabalhador não informar a recusar nem pedir o desfazimento do depósito até 30 de novembro, o dinheiro voltará para a conta vinculada do Fundo de Garantia. 


Conta bancária ou poupança  

Diferentemente do que normalmente acontece, quem tem conta corrente ou poupança na Caixa Econômica Federal não será beneficiado com o pagamento antecipado.

O FGTS Emergencial será pago exclusivamente na Poupança Digital Social. A movimentação será feita pelo aplicativo da Caixa (Caixa Tem). Assim que o valor estiver disponível na conta digital já é possível pagar contas, boletos, usar o cartão de débito em supermercados, farmácias e outros estabelecimentos. Mas ainda não pode sacar e nem transferir.

Somente depois, também observado o calendário baseado no mês de nascimento, é que o trabalhador poderá transferir o depósito para outro banco ou sacar o dinheiro nos terminais de autoatendimento ou lotéricas, sem qualquer custo. 


Saque total do FGTS 

O FGTS Emergencial é temporário e só vai valer neste momento de pandemia da covid-19. As outras modalidades de saque continuam valendo, inclusive do saldo total, nas condições previstas no regulamento. No caso de doença grave, inclusive do coronavírus, os trabalhadores podem movimentar todo o saldo do FGTS, ainda quando a pessoa acometida com doença seja um dos seus dependentes.

Mais do ACidade ON